• Loja
  • Blog FNAC
Livros

5 dicas de alimentação saudável para bebés

BlogFNAC
Por BlogFNAC
Em 23/01/2019
186
5 dicas de alimentação saudável para bebés

Joana Moura, autora do blog JoCooking MindfulEating & Lifestyle, e a pediatra Joana Appleton Figueira escreveram um livro onde te darão dicas sobre alimentação saudável para bebés – Comer Bem, Crescer Saudável. Neste artigo apresentam algumas dicas essenciais para ajudar o teu bebé a crescer de forma saudável.

 

jocooking_all

 

A escolha de uma alimentação saudável para as crianças inicia-se idealmente com a escolhas equilibradas na gravidez, a opção pelo aleitamento materno, uma diversificação alimentar cuidada e a adoção de uma dieta equilibrada por parte da família, em conjunto com a criança. No entanto, qualquer altura é boa para melhorar, e não vale a pena olhar para trás com culpa se o percurso até aqui foi menos perfeito.

 

DICAS DAS JOANAS PARA UM INÍCIO DE VIDA SAUDÁVEL:

 

1. Leite materno

 

O melhor início para uma vida saudável é o aleitamento materno. Este será idealmente exclusivo até aos seis meses de idade, e mantido até pelo menos os 12 meses. Embora seja um processo natural, nem sempre o seu início é fácil, e a nossa melhor dica vai no sentido de procurar ajuda precocemente. O apoio de uma conselheira ou consultora de amamentação pode ser a decisão mais importante que os pais tomam para a saúde do seu bebé. Na impossibilidade de manter aleitamento materno exclusivo, vale a pena recordar que algum leite materno é melhor que nenhum leite materno, e mesmo que seja necessário suplemento a mãe pode continuar a amamentar.

 

 

2. Respeitar o bebé

 

A introdução de outros alimentos na dieta do bebé deve ser feita de forma que respeite o seu desenvolvimento. Nunca deverá ser feita antes dos 4 meses e não deve passar muito para lá dos 6 meses. A data certa dependerá do regresso da mãe ao trabalho e do respeito pelos sinais do bebé. A introdução dos alimentos sólidos pode ser feita, substituindo a forma mais tradicional de papas e purés, pela técnica de Baby Led Weaning (BLW), que se faz com alimentos em pedaços. Poderá também fazê-lo através de um misto das duas, testando assim qual a técnica que melhor se adapta ao seu bebé.

 

Na técnica de introdução dos alimentos BLW, é o próprio bebé quem guia o ritmo de introdução dos alimentos sólidos. É uma técnica que incentiva a autonomia do bebé, respeitando o seu ritmo e escolhas nos momentos de refeição. Tem excelentes resultados na aprendizagem e recetividade dos alimentos por parte dos bebés, tornando a sua introdução num processo natural e bem-sucedido.

 

Se optar por este caminho menos convencional em Portugal (mas que está a ganhar cada vez mais adeptos entre as nossas famílias), entre os 6 e os 9 meses, esteja atento aos sinais de que o bebé está preparado para a introdução de alimentos e começar esta nova descoberta. Usar o Baby Led Weaning é uma das formas de respeitar o bebé, mas não é sempre possível fazê-lo em exclusivo. Os pais podem aprender a alimentar o bebé com uma dieta mais tradicional à base de purés, respeitando o princípio da partilha de responsabilidades: os pais definem o que oferecem e quando oferecem comida ao bebé, o bebé decide se come e quanto come. E, tal como o aleitamento materno, o Baby Led Weaning mantém algumas vantagens mesmo que não utilizado em exclusivo, pelo que a nossa dica vai no sentido de os pais procurarem mais informação sobre este método. Para informações mais detalhadas consulta o nosso livro "Comer bem,crescer saudável.

 

jocooking_melancia (2)

 

 

3. Não introduzir açúcar

 

As recomendações da Organização Mundial de Saúde são para não iniciar açúcar antes dos 12 meses e para reduzir o seu consumo até à idade adulta. O consumo de açúcar provoca habituação, quer pelo seu sabor, quer pelos seus efeitos no organismo. Não há necessidade de oferecer alimentos ou bebidas açucaradas a crianças em nenhuma idade.

 

 

4. Descascar mais e desembalar menos

 

Oferecer ao bebé uma variedade de alimentos frescos, da época e confecionados em casa é a melhor garantia da qualidade nutricional das refeições. Evitar boiões, bolachas e papas pré-preparadas, deixando-os para dias de exceção. Com alguma organização, usamos o frigorífico e o congelador como parceiros e podemos ter sempre refeições prontas que não demoram mais a preparar do que a abrir uma embalagem.

 

 

5. Pequenas mudanças para toda a família

 

Não desmotivar se não tomámos sempre as opções certas. Com determinação conseguimos mudar os hábitos alimentares mesmo em crianças com um início menos perfeito. É importante ir fazendo mudanças de forma consistente e incluir todos os membros da família. Os pais não podem educar só escolhendo o melhor para o bebé. O exemplo é fundamental, têm que escolher também o melhor para si próprios.

 

Livro das Joanas 529

A tua nota : Je détesteJe n'aime pasCa vaJ'aimeJ'adore
1 relacionado
Comer Bem, Crescer Saudável

Comer Bem, Crescer Saudável

Joana Moura, Joana Appleton Figueira Edição | Editora In | outubro de 2016 a partir de :15,19 €
Atenção Ocorreu um erro, por favor, tenta novamente mais tarde.