A Agonia do Cristianismo

Miguel de Unamuno (Autor) Edição em Português
    A Agonia do Cristianismo_0
    A Agonia do Cristianismo
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Editor Cotovia
      Coleção Ensaio

      Ver todas as características

    • Na "Agonia do Cristianismo", escrita em 1924 durante o exílio em Paris, vem Unamuno reafirmar o seu cristianismo muito pessoal. Uma meditação sobre temas como "A Virilidade da Fé", "A Agonia", "O Individualismo Absoluto".«Pascal indignava-se com as pequenas discussões dos jesuítas, dos seus distinguos e das suas mesquinhices. E não são pequenas! A ciência média, o probabilismo, etc., et cetera. Mas precisam de brincar à liberdade. Dizem: In necessariis unitas, in dubiis libertas, in omnia charitas. No que é necessário,... Ver mais

    • Vendido pela Fnac  12,60 €
    • 1 novo desde 13,05 €  
    • 14 €
      12,60 €

      Encomenda ao editor, entrega em 1 a 2 semanas

      Recebe numa morada a partir de 2,50 €

      Em loja

      Levantamento gratuito

      Ver disponibilidade em loja

      Ver todas as opções e detalhes de entrega
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • SPV Fnac
      7 dias por semana
    • Devoluções
      gratuitas em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Levantamento
      gratuito em loja

    1 oferta especial A Agonia do Cristianismo

    • Vantagem Aderente: 10% Desconto imediato
    10% desconto imediato em livros
    O Cartão Fnac dá-te 10% desconto imediato sobre o preço de editor, não acumulável com outras promoções.

    Descrição A Agonia do Cristianismo

    Na "Agonia do Cristianismo", escrita em 1924 durante o exílio em Paris, vem Unamuno reafirmar o seu cristianismo muito pessoal. Uma meditação sobre temas como "A Virilidade da Fé", "A Agonia", "O Individualismo Absoluto".

    «Pascal indignava-se com as pequenas discussões dos jesuítas, dos seus distinguos e das suas mesquinhices. E não são pequenas! A ciência média, o probabilismo, etc., et cetera. Mas precisam de brincar à liberdade. Dizem: In necessariis unitas, in dubiis libertas, in omnia charitas. No que é necessário, unidade; no duvidoso, liberdade; em tudo, caridade! E para brincar à liberdade aumentam o campo das dúvidas, chamando dúvida àquilo que não o é. Há que ler a Metafísica do padre Suárez, por exemplo, para vermos um homem que se entretém a partir em quatro um cabelo, mas no sentido longitudinal, e fazer depois uma trança com as quatro fibras. Ou quando fazem estudos históricos - aquilo a que eles chamam história, pois não costuma passar de arqueologia -, entretêm-se a contar os pêlos do rabo da Esfinge, para não verem os seus olhos, o seu olhar. Trabalho de embrutecer e embrutecer-se. Quando um jesuíta - pelo menos, repito-vos, se for espanhol -, vos disser que estudou muito, não acrediteis. É como se um deles, porque faz todos os dias 15 quilómetros de percurso dando voltas ao pequeno jardim da sua residência, vos dissesse que viajou muito.»

    Características detalhadasA Agonia do Cristianismo

    • Autor Miguel de Unamuno
    • Editor Cotovia
    • Coleção Ensaio
    • EAN 978-9727953400
    • ISBN 9789727953400
    • Dimensões 13 x 20,5 cm
    • Nº Páginas 144
    • Encadernação Capa mole

    OUTRAS OBRAS de Miguel de Unamuno

    Ver também