Alfredo Marceneiro

Alfredo Marceneiro (Intérprete) Coleção Essencial (CD Álbum)
    • Alfredo Marceneiro_0
    Alfredo Marceneiro

    Venda o seu Alfredo Marceneiro com apenas alguns cliques,
    em fnac.pt

    1. Vende o teu produto
    2. Um cliente compra o teu produto
    3. Envia o teu produto
    4. Recebe o pagamento
    Passar para conta Pro!
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Interprete(s) Alfredo Marceneiro

      Ver todas as características

    • Alfredo Rodrigues Duarte (1891-1982) foi o fadista que, de modo absolutamente incontestável, marcou a história e a evolução do fado. O nome de Marceneiro deve-se ao facto de um grupo de amigos decidir, numa festa de homenagem, colocar o nome da sua profissão no cartaz pois era conhecido como Alfredo Lulu pelo cuidado que colocava na sua aparência (cantava de laço em vez da tradicional gravata, que só muitos anos depois substituiria pelo lenço de seda, que se tornaria na sua imagem de marca).De início, cantava apenas nos... Ver mais

    • 7,90 €
      7,90 €

      Encomenda ao editor, entrega em 1 a 2 semanas

      Recebe numa morada a partir de 2,50 €

      Em loja

      Levantamento gratuito

      Ver disponibilidade em loja

      Ver todas as opções e detalhes de entrega
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • SPV Fnac
      7 dias por semana
    • Devoluções
      gratuitas em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Levantamento
      gratuito em loja

    1 oferta especial Alfredo Marceneiro

    • 5% DESCONTO EM CARTÃO FNAC

    Descrição Alfredo Marceneiro

    Alfredo Rodrigues Duarte (1891-1982) foi o fadista que, de modo absolutamente incontestável, marcou a história e a evolução do fado. O nome de Marceneiro deve-se ao facto de um grupo de amigos decidir, numa festa de homenagem, colocar o nome da sua profissão no cartaz pois era conhecido como Alfredo Lulu pelo cuidado que colocava na sua aparência (cantava de laço em vez da tradicional gravata, que só muitos anos depois substituiria pelo lenço de seda, que se tornaria na sua imagem de marca).

    De início, cantava apenas nos bailes e outros eventos populares, tornando-se apenas profissional em 1924, ao efetuar o seu primeiro contrato, para atuar no Chiado Terrace. Até aí, cantava por entretenimento e razões económicas, pois todos os cantadores tinham empregos diurnos. Era um tempo de verdadeiro amadorismo, datando dessa época as desgarradas e cantares ao desafio, nascidos das «guerras» amigáveis entre fadistas que definiam as suas qualidades e reputações. Com a implantação das casas típicas de fado, o panorama alterou-se e Marceneiro foi um dos que mais se popularizou graças a elas, chegando, inclusive, a ser convidado para cantar em revistas teatrais, onde se estreou em 1930.

    Aos poucos, o estilo Marceneiro impôs-se. Contornava os limites da sua voz fazendo aquilo que ficou conhecido como «estilar», pequenas improvisações vocais que desenvolviam a melodia e refletiam o «estilo» pessoal do cantador. Também foi o primeiro a cantar de pé, colocando-se atrás dos guitarristas para que o público tivesse a noção de quem era o artista, com uma postura castiça, quase de ator.

    Verdadeiro purista do fado, impôs um estilo de interpretação que realçava a letra sobre a melodia e implicava acompanhamentos discretos, recusando os floreados dos guitarristas ou os improvisos melódicos. Para Marceneiro, o fado era uma canção de texto com uma história que se contava. Nunca seguiu as inovações dos fados musicados ou fados-canção, respeitando a pureza do fado tradicional sem refrão. Muitos dos improvisos estilísticos que criou seriam registados como melodias de sua autoria e outras composições que escrevia de ouvido ficariam célebres. Entre elas destacam-se as incontornáveis «Há Festa na Mouraria» e «A Casa da Mariquinhas».

    É a Alfredo Marceneiro que se devem algumas das mais clássicas e aclamadas composições do fado, embora não fosse compositor nem tivesse educação musical.

    Alfredo Marceneiro foi, indiscutivelmente, a figura maior da canção nacional por excelência que é o Fado.

    Temas gravados nos Estúdios Valentim de Carvalho por Hugo Ribeiro.

    Características detalhadasAlfredo Marceneiro

    OUTRAS OBRAS de Alfredo Marceneiro

    Faixas do álbum Alfredo Marceneiro

    Alfredo Marceneiro

    Alfredo Marceneiro

    00:00 00:30
    Título Duração
    • 01 A Casa da Mariquinhas
    • 02 Cabelo Branco
    • 03 Amor de Mãe
    • 04 Há Festa na Mouraria
    • 05 Foi na Velha Mouraria
    • 06 O Amor É Água Que Corre
    • 07 Despedida
    • 08 O Bêbado Pintor
    • 09 O Leilão
    • 10 Tricana
    • 11 Orfãzita
    • 12 Bairros de Lisboa
    • 13 Ser Fadista
    • 14 O Marceneiro
    • 15 Lembro-Me de Ti
    • 16 O Lenço
    • 17 Nos Tempos em Que Eu Cantava
    • 18 A Viela
    • 19 Três Tabuletas
    • 20 Antes e Depois

    Ver também