Carlos Paredes

Carlos Paredes (Intérprete) Coleção Essencial (CD Álbum)
    • Carlos Paredes_0
    Carlos Paredes

    Venda o seu Carlos Paredes com apenas alguns cliques,
    em fnac.pt

    1. Vende o teu produto
    2. Um cliente compra o teu produto
    3. Envia o teu produto
    4. Recebe o pagamento
    Passar para conta Pro!
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Interprete(s) Carlos Paredes

      Ver todas as características

    • Nascido em Coimbra a 16 de Fevereiro de 1925, respetivamente filho e neto de Artur e Gonçalo Paredes, Carlos Paredes aprendeu a tocar guitarra portuguesa quando tinha apenas cinco anos.Aos nove anos muda-se com a família para Lisboa, onde conclui a instrução primária, no Jardim Escola João de Deus. Passa pelo Liceu Passos Manuel antes de ingressar no Instituto Superior Técnico, onde não chega a licenciado. Casa e tem filhos. Nunca para de tocar a sua guitarra.Em 1957, com 32 anos, dá pela primeira vez notícias em disco, num... Ver mais

    • Vendido pela Fnac  7 €
    • 6 novos desde 7,52 €  
    • Todas as ofertas
      • 9,90 € Custos de envio +0 €
        Disponível
        Novo
        Pro
        DodaxEU-PT
        (8983)
      • 7,52 € Custos de envio +3 €
        Disponível
        Novo
        Pro
        uniqueplace
        (1453)
      • 9,06 € Custos de envio +1,49 €
        Disponível
        Novo
        Pro
        Silver
        (7021)
      • 9,50 € Custos de envio +1,49 €
        Disponível
        Novo
        Pro
        Silver
        (7021)
      • 12,66 € Custos de envio +0 €
        Disponível
        Novo
        Pro
        Mecodu
        (22406)
      • 12,66 € Custos de envio +0 €
        Disponível
        Novo
        Pro
        Dodax AG
        (3156)
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • SPV Fnac
      7 dias por semana
    • Devoluções
      gratuitas em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Levantamento
      gratuito em loja

    Descrição Carlos Paredes

    Nascido em Coimbra a 16 de Fevereiro de 1925, respetivamente filho e neto de Artur e Gonçalo Paredes, Carlos Paredes aprendeu a tocar guitarra portuguesa quando tinha apenas cinco anos.

    Aos nove anos muda-se com a família para Lisboa, onde conclui a instrução primária, no Jardim Escola João de Deus. Passa pelo Liceu Passos Manuel antes de ingressar no Instituto Superior Técnico, onde não chega a licenciado. Casa e tem filhos. Nunca para de tocar a sua guitarra.

    Em 1957, com 32 anos, dá pela primeira vez notícias em disco, num EP gravado para a Alvorada. Três anos depois, a sua música é utilizada por Cândido da Costa Pinto na curta-metragem “Rendas de Metais Preciosos”, mas será em 1962 que, com a banda sonora encomendada por Paulo Rocha, gravará a primeira das suas composições mais geniais – “Verdes Anos” apenas, tal como o filme.

    O cinema, de resto, é uma presença constante na obra de Paredes, e ao longo da década de 60 a sua música ilustrou filmes de Pierre Kast e Jacques Doniol-Valcroze, Jorge Brum do Canto, Manoel de Oliveira, António de Macedo, José Fonseca e Costa, Manuel Guimarães e Augusto Cabrita. Para teatro, destaca-se o seu trabalho para a peça “O Avançado Centro Morreu ao Amanhecer”, de Cuzzani, levada à cena em 1971 pelo Grupo de Campolide – por cuja seleção musical ficou responsável durante mais meia dúzia de anos.

    Perfeccionista sempre insatisfeito, Paredes fez rarear as edições das suas músicas. O primeiro álbum, “Guitarra Portuguesa”, publicou-o em 1967, na Valentim de Carvalho, e foi gravado em Paço de Arcos, com Fernando Alvim como acompanhante à viola e Hugo Ribeiro na técnica.

    “Movimento Perpétuo”, editado em finais de 1971, confirmou em definitivo o caráter único da sua música. Depois veio Abril. Deixando para trás projetos que ficariam semi-gravados (e que só muito mais tarde, em 1996, surgiriam na coleção de inéditos “Na Corrente”), Paredes entregou-se de corpo e alma à revolução emergente, percorreu o país de ponta a ponta, com a mesma generosidade com que, no tempo da ditadura, espalhava a sua arte por coletividades e pequenos grupos de Amigos que se juntavam para ouvir estas músicas mágicas que anunciavam um mundo melhor. E, assim, só em 1998 voltaria a publicar um trabalho de estúdio.

    Durante quase todo este tempo foi, também, funcionário do Ministério da Saúde, que faria dele arquivador de radiografias no Hospital de São José – até que, já nos anos 80, um ministro mais atento o promoveu, à sua revelia, a um cargo onde não tinha que fazer rigorosamente nada. Só então lhe sobrou o tempo para a dedicação plena à guitarra, a que Paredes atribui todas as virtudes da sua arte: «A própria guitarra, o próprio tipo de sonoridade da guitarra é que emociona», garante.
    A modéstia de Carlos Paredes é a única coisa que pode comparar-se em grandeza com o seu enorme talento. Ela reflete a extrema exigência de rigor que tem para consigo próprio e coloca-o no pedestal mais alto da dignidade humana.

    Para Carlos Paredes, a música é, antes de tudo, um ato de amor: «Para se fazer música com prazer tem muita importância a amizade entre as pessoas.» Foi nesse mundo, de Amigos que se respeitam e se amam, que viveu Carlos Paredes; é desse mundo, onde a Verdade e o Prazer caminham de mãos dadas, que nos continua a iluminar com a grandeza simples dos sons que só ele sabia inventar.

    Carlos Paredes à guitarra portuguesa acompanhado à viola por Fernando Alvim
    Temas gravados nos Estúdios Valentim de Carvalho, Paço de Arcos, por Hugo Ribeiro

    Características detalhadasCarlos Paredes

    • Intérprete Carlos Paredes
    • Editor CNM
    • Ano de Edição Novembro 2014
    • Número de Discos 1
    • Coleção Essencial

    OUTRAS OBRAS de Carlos Paredes

    Faixas do álbum Carlos Paredes

    Carlos Paredes

    Carlos Paredes

    00:00 00:30
    Título Duração
    • 01 Porto Santo
    • 02 Divertimento
    • 03 Dança
    • 04 Canção Verdes Anos
    • 05 Mudar de Vida (Música de Fundo)
    • 06 Mudar de Vida (Tema)
    • 07 António Marinheiro
    • 08 Fantasia Nº2
    • 09 Canção de Alcipe
    • 10 Balada de Coimbra
    • 11 O Fantoche
    • 12 Sede e Morte
    • 13 Dança dos Montanheses
    • 14 Dança dos Camponeses
    4/5
    • 1
      0
    • 2
      0
    • 3
      0
    • 4
      1
    • 5
      0


    Opiniões Verificadas
    4 Boa guitarra Publicado em 14 jul 2018

    Estou satisfeito com o produto comprado.


     Este comentário foi útil?

    Ver também

      Vais ser redirecionado para fora da fnac.pt

      Ao clicar em "download" vais ser redireccionado para o site kobo.com onde poderás fazer download do título selecionado utilizando os dados de acesso da tua conta Fnac. Caso não tenhas uma conta Fnac, terás de criar uma conta em Kobo.com para usufruíres de todas as funcionalidades e vantagens Kobo.

      Atenção Ocorreu um erro, por favor, tenta novamente mais tarde.