Como Vencer a Fome Emocional

Teresa Branco (Autor) BRANCO, TERESA (Autor) Lançado em maio de 2014 Edição em Português
    • Como Vencer a Fome Emocional_0
    Como Vencer a Fome Emocional

    Venda o seu Como Vencer a Fome Emocional com apenas alguns cliques,
    em fnac.pt

    1. Vende o teu produto
    2. Um cliente compra o teu produto
    3. Envia o teu produto
    4. Recebe o pagamento
    Passar para conta Pro!
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Data de lançamento maio 2014
      Editor Lua de Papel
      Coleção Ideia Luminosa

      Ver todas as características

    • Quantas vezes não chegamos a casa, corremos para a despensa e procuramos ali consolo? Sabemos que nos falta alguma coisa, mas não sabemos bem o quê. E de repente, quase sem dar por ela, estamos com um pacote de bolachas na mão (ou batatas fritas, ou gelado), hipnotizados pela televisão, a comer sem pensar... É um mecanismo de compensação, que justifica as compulsões alimentares. Tem razões biológicas e fisiológicas, mas sobretudo emocionais.
      Veja-se o caso da Maria, uma rapariga de 18 anos, que era incapaz de controlar o...
      Ver mais

    • Vendido pela Fnac  12,60 €
    • 1 novo desde 14 €   e 1 usado ou recondicionado desde 14 €
    • Todas as ofertas
      • 14 € Custos de envio +2,99 €
        Disponível
        Segunda mão - Como novo
        Particular
        joaofernandes
        (4)
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • SPV Fnac
      7 dias por semana
    • Devoluções
      gratuitas em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Levantamento
      gratuito em loja

    Descrição Como Vencer a Fome Emocional

    Quantas vezes não chegamos a casa, corremos para a despensa e procuramos ali consolo? Sabemos que nos falta alguma coisa, mas não sabemos bem o quê. E de repente, quase sem dar por ela, estamos com um pacote de bolachas na mão (ou batatas fritas, ou gelado), hipnotizados pela televisão, a comer sem pensar... É um mecanismo de compensação, que justifica as compulsões alimentares. Tem razões biológicas e fisiológicas, mas sobretudo emocionais.
    Veja-se o caso da Maria, uma rapariga de 18 anos, que era incapaz de controlar o que comia sempre que se envolvia em situações de conflito – só mais tarde, depois de perceber que na origem do seu descontrolo estavam as constantes discussões dos pais, é que recuperou o peso certo. Tal como a Maria, há milhares de pessoas que comem sem fome. E em muitos desses casos, as razões são emocionais, como a falta de autoestima ou o stresse, que motivam a procura incessante da dopamina (uma hormona geradora de prazer) que libertamos ao comer. Para a fome emocional há no entanto uma cura – e não é a dieta. Nesses casos há que ir mais fundo, às motivações últimas da compulsão. Este livro mostra como fazê-lo.

    Resumo Como Vencer a Fome Emocional

    Quem nunca teve vontade de devorar batatas fritas e chocolates? Comer sem fome pode ser um vício. E o vício tem cura. Quantas vezes não chegamos a casa, corremos para a despensa e procuramos ali consolo? Sabemos que nos falta alguma coisa, mas não sabemos bem o quê. E de repente, quase sem dar por ela, estamos com um pacote de bolachas na mão (ou batatas fritas, ou gelado), hipnotizados pela televisão, a comer sem pensar...É um mecanismo de compensação, que justifica as compulsões alimentares. Tem razões biológicas e fisiológicas, mas sobretudo emocionais. Veja-se o caso da Maria, uma rapariga de 18 anos, que era incapaz de controlar o que comia sempre que se envolvia em situações de conflito só mais tarde, depois de perceber que na origem do seu descontrolo estavam as constantes discussões dos pais, é que recuperou o peso certo.Tal como a Maria, há milhares de pessoas que comem sem fome. E em muitos desses casos, as razões são emocionais, como a falta de auto-estima ou o stresse, que motivam a procura incessante da dopamina (uma hormona geradora de prazer) que libertamos ao comer. Para a fome emocional há no entanto uma cura e não é a dieta. Nesses casos há que ir mais fundo, às motivações últimas da compulsão. Este livro mostra como fazê-lo.Teresa Branco licenciou-se em Educação Física e Desporto na Faculdade de Motricidade Humana, onde concluiu o mestrado em Exercício e Saúde e o doutoramento em Gestão do Peso. Bolseira da Fundação para a Ciência e Tecnologia, onde trabalhou como investigadora em gestão do peso entre 2000 e 2005, viria a ser premiada pela Universidade Técnica de Lisboa, em 2007, pelo seu desempenho profissional. O seu percurso académico prosseguiu na Universidade de Harvard. É autora de vários livros entre os quais Peso Pesado (2011), que foi o livro de dietas mais vendido em Portugal nesse ano e o bestseller Emagreça Comigo (Lua de Papel, 2012). Diretora do Instituto Prof. Teresa Branco Clínica de Gestão do Peso, é responsável por uma rubrica de gestão do peso na SIC Mulher e desempenhou também as funções de fisiologista no programa Peso Pesado da SIC.

    Características detalhadasComo Vencer a Fome Emocional

    CARACTERÍSTICAS DO EBOOK

    • Formato ePub
    • Editor Lua de Papel
    • Data de lançamento maio 2014
    • EAN 9789892327419
    QUE FORMATO PARA O MEU EBOOK?

    OUTRAS OBRAS de Teresa Branco

    OPINIÕES DOS NOSSOS CLIENTES Como Vencer a Fome Emocional

    Condições de Utilização
    5/5
    • 1
      0
    • 2
      0
    • 3
      0
    • 4
      0
    • 5
      1
    5 Adorei o livro Publicado em 04 jun 2015

    A autora aborda de uma forma fantastica o tema. Ela tem uma grande experiência e conta-nos tudo. As dietas não são a solução para pessoas que engordam "sem conseguir lutar contra isso". Começamos a tomar consciencia e conhecer-nos melhor, e com a ajuda do livro podemos libertar-nos dos motivos inconscientes que nos levam a comer para nos confortar e começar a viver uma vida feliz e realizada. Já noto os primeiros resultados do livro. E acreditem que os quilos desaparecem sem darmos conta. Claro que melhor mesmo é procurar o apoio de um psicologo para os momentos dificeis mas o empurrão fica dado pelo livro - uma grande motivação e esperança, que aos poucos se torna realidade.


     Este comentário foi útil?

    Ver também