Corporativismo, Fascismos, Estado Novo

Vários (Autor) Lançado em abril de 2012 Edição em Português
    • Corporativismo, Fascismos, Estado Novo_0
    Corporativismo, Fascismos, Estado Novo

    Venda o seu Corporativismo, Fascismos, Estado Novo com apenas alguns cliques,
    em fnac.pt

    1. Vende o teu produto
    2. Um cliente compra o teu produto
    3. Envia o teu produto
    4. Recebe o pagamento
    Passar para conta Pro!
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Data de lançamento abril 2012
      Editor Almedina

      Ver todas as características

    • A ideia de promover um debate académico sobre o tema do corporativismo assentou num propósito claro e ousado: reinscrever na historiografia portuguesa o estudo do sistema corporativo instituído pelo Estado Novo, tomando-o enquanto doutrina e como realidade política e institucional concreta.
      Retomando o fôlego de uma historiografia crítica sobre o Estado Novo, que nos anos 80 e 90 do século passado permitiu construir grandes linhas de interpretação sobre o tempo do salazarismo, será possível compreender os contextos...
      Ver mais

    • Vendido pela Fnac  19,71 €
    • 1 novo desde 21,90 €  
    • Todas as ofertas
      • 21,90 € Custos de envio +2,99 €
        Disponível
        Novo
        Pro
        Gomes Books
        (1525)
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • SPV Fnac
      7 dias por semana
    • Devoluções
      gratuitas em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Levantamento
      gratuito em loja

    Descrição Corporativismo, Fascismos, Estado Novo

    A ideia de promover um debate académico sobre o tema do corporativismo assentou num propósito claro e ousado: reinscrever na historiografia portuguesa o estudo do sistema corporativo instituído pelo Estado Novo, tomando-o enquanto doutrina e como realidade política e institucional concreta.
    Retomando o fôlego de uma historiografia crítica sobre o Estado Novo, que nos anos 80 e 90 do século passado permitiu construir grandes linhas de interpretação sobre o tempo do salazarismo, será possível compreender os contextos políticos que moldaram o funcionamento das instituições corporativistas e reinterpretar as suas funcionalidades políticas e de reprodução social. Muitos desses organismos revelaram-se pouco corporativos e próprios de um “capitalismo de organização”.
    Modelo que, nas circunstâncias portuguesas de crise do Estado liberal, fez do corporativismo o seu principal instrumento de recomposição das classes dominantes e de reconstrução do Estado.
    Fernando Rosas e Álvaro Garrido.

    Características detalhadasCorporativismo, Fascismos, Estado Novo

    • Autor Vários
    • Editor Almedina
    • Data de lançamento abril 2012
    • EAN 978-9724047515
    • ISBN 9789724047515
    • Nº Páginas 322
    • Encadernação Capa Mole

    OUTRAS OBRAS de Vários

    OPINIÕES DOS NOSSOS CLIENTES Corporativismo, Fascismos, Estado Novo

    Condições de Utilização