Cozinha do Minho

    Cozinha do Minho_0
    Cozinha do Minho
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Editor Assírio & Alvim

      Ver todas as características

    • Alfredo Saramago, "o nosso campeão", como lhe chamam na revista "Preguiça" de O Independente, onde colabora, com uma crónica semanal, na batalha do gosto, pela qual é um lutador incansável, como incansáveis têm sido os estudos que tem vindo a realizar de há uns anos para cá, sobre a cozinha (ou cozinhas) tradicional portuguesa, enquadrando-a historicamente e, ao mesmo tempo, divulgando o seu receituário, em livros belíssimos, com fotografias de Inês Gonçalves. Depois das cozinhas alentejana e transmontana, da doçaria... Ver mais

    • Stock esgotado

      Indisponível em loja

      Levantamento gratuito

      Ver todas as opções e detalhes de entrega
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • SPV Fnac
      7 dias por semana
    • Devoluções
      gratuitas em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Levantamento
      gratuito em loja

    Descrição Cozinha do Minho

    Alfredo Saramago, "o nosso campeão", como lhe chamam na revista "Preguiça" de O Independente, onde colabora, com uma crónica semanal, na batalha do gosto, pela qual é um lutador incansável, como incansáveis têm sido os estudos que tem vindo a realizar de há uns anos para cá, sobre a cozinha (ou cozinhas) tradicional portuguesa, enquadrando-a historicamente e, ao mesmo tempo, divulgando o seu receituário, em livros belíssimos, com fotografias de Inês Gonçalves. Depois das cozinhas alentejana e transmontana, da doçaria conventual, chega a vez da "Cozinha do Minho - Enquadramento e Receitas".

    Na introdução de cerca de sessenta páginas, a que chama "Breve História da Alimentação do Minho", Saramago "viaja" pela história e geografia desta região, a noroeste de Portugal, desde o Período do Bronze, em que o clima "era quase idêntico ao de hoje, condicionado pelo Atlântico, húmido e com forte pluviosidade, que originou cursos de água que permitiam uma circulação fácil de pessoas e mercadorias", até aos dias de hoje. A florestação, a olaria, uma economia fundada na actividade agro-pastoril, que levou a uma cozinha onde predominavam os legumes, a castanha e a bolota, algumas leguminosas como as favas e as ervilhas, o milho miúdo e o centeio, a carne de bovino, caprino, porcino e cavalar, para além do peixe e do marisco, sendo em grande parte ainda o fundamental da dieta que ainda hoje ali se come.

    Características detalhadasCozinha do Minho

    OUTRAS OBRAS de SARAMAGO, ALFREDO