Deslumbramento

Pedro de Sá (Autor) Lançamento a 13 novembro 2019 Edição em Português
    Deslumbramento_0
    Deslumbramento
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Data de lançamento 13/11/2019
      Editor Chiado Books
      Coleção Viagens na Ficção

      Ver todas as características

    • Eu deslumbrada pela beleza inebriante do local, tu sais de rompante, nem sentes o frio da hora, tal o calor do sentir, abres a porta do meu lado, estendes a mão, eu correspondo ao gesto, levanto-me com lentidão, como se em reticências de timidez, essa leitura adiciona magia ao instante, onde uma chuva miudinha conferia às coisas do mundo um carácter de irrealidade que apenas acentuava o facto de te amar, os corpos fundem-se enquanto os lábios se descobrem com avidez, a chuva e o vento como testemunhas de um beijo sem amanhã... Ver mais

    • Vendido pela Fnac  12,60 €
    • 1 novo desde 14 €  
    • 14 €

      Disponível

      Envio normal : 2,99 €

      Envio com Tracking : 4,44 €

      Envio Contra Assinatura : 4,79 €

      CHIADO BOOKS
      (Vendedor profissional)
      290 venda(s)
      Estado do produto
      Novo
      País de expedição
      Portugal Continental
      Prazo médio de entrega
      Entre 3 e 4 dias úteis
      Taxa de aceitação
      96,39%

      Comentários do vendedor :

      Entrega até 4 dias úteis

      Todas as ofertas
      • 14 € Custos de envio +2,99 €
        Disponível
        Novo
        Pro
        CHIADO BOOKS
        (290)
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • SPV Fnac
      7 dias por semana
    • Devoluções
      gratuitas em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Levantamento
      gratuito em loja

    Mais Informações Deslumbramento

    Eu deslumbrada pela beleza inebriante do local, tu sais de rompante, nem sentes o frio da hora, tal o calor do sentir, abres a porta do meu lado, estendes a mão, eu correspondo ao gesto, levanto-me com lentidão, como se em reticências de timidez, essa leitura adiciona magia ao instante, onde uma chuva miudinha conferia às coisas do mundo um carácter de irrealidade que apenas acentuava o facto de te amar, os corpos fundem-se enquanto os lábios se descobrem com avidez, a chuva e o vento como testemunhas de um beijo sem amanhã, passas-me os dedos pelo rosto, a dúvida se são lágrimas ou chuva a demarcar-me os contornos, assim ficamos, abraçados, por momentos, breves de facto, talvez nos julgássemos os dois únicos habitantes do mundo, por fim, pegas-me na mão, murmuras (“Anda, vem…”), sigo-te, sempre de dedos entrelaçados, como se uma promessa de te acompanhar até ao fim das coisas, sentes essa firmeza e confiança pelo latejar das falanges, descemos a sinuosa escarpa até à areia, aí chegados, ficamos emudecidos e gratos a contemplar uns subtis traços alaranjados a Este, nada dissemos, íamos dali assistir, abraçados, ao nascimento do Mundo.

    Características detalhadasDeslumbramento

    OUTRAS OBRAS de Pedro de Sá

    Ver também