Dever

Armando Freitas Filho (Autor) Edição em Português
    • Dever_0
    Dever

    Venda o seu Dever com apenas alguns cliques,
    em fnac.pt

    1. Vende o teu produto
    2. Um cliente compra o teu produto
    3. Envia o teu produto
    4. Recebe o pagamento
    Passar para conta Pro!
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Editor Companhia das Letras

      Ver todas as características

    • Armando Freitas Filho estreou em livro em 1963. Com "Dever", comemora 50 anos de carreira e deixa claro por que é um dos maiores poetas em atividade no país.
      Na primeira parte, “Suíte”, o autor se detém em “casas, roupas, móveis etc.”, objetos do cotidiano que a princípio não teriam eco poético, caso não fossem, como afirma o autor, “dispostos de tal forma que sirvam para fins estéticos”.
      A segunda, “Anexo”, já está na rua, é “jornalística”, mas sem abrir mão do transfigurador trabalho literário, dando conta dos eventos...
      Ver mais

    • Vendido pela Fnac  
    • 1 novo desde 104,11 €  
    • Todas as ofertas
      • 104,11 € Custos de envio +14,44 €
        Disponível
        Novo
        Pro
        CulturaBrasil
        (1886)
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • SPV Fnac
      7 dias por semana
    • Devoluções
      gratuitas em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Levantamento
      gratuito em loja

    Descrição Dever

    Armando Freitas Filho estreou em livro em 1963. Com "Dever", comemora 50 anos de carreira e deixa claro por que é um dos maiores poetas em atividade no país.
    Na primeira parte, “Suíte”, o autor se detém em “casas, roupas, móveis etc.”, objetos do cotidiano que a princípio não teriam eco poético, caso não fossem, como afirma o autor, “dispostos de tal forma que sirvam para fins estéticos”.
    A segunda, “Anexo”, já está na rua, é “jornalística”, mas sem abrir mão do transfigurador trabalho literário, dando conta dos eventos de antes e de agora, que atravessaram o poeta.
    A terceira, “Numeral”, que desde 2003 é a coda dos livros de Armando, continua a passar em revista sua poética, sempre sujeita a retificações futuras.
    É digna de nota sua capacidade de mesclar poemas íntimos, sobre a vida amorosa e familiar, a poemas que conversam com o noticiário contemporâneo, como o massacre da Candelária e o goleiro Bruno, e ainda dialogar com a novíssima poesia brasileira, como no poema feito a partir do último livro de Angélica Freitas, "Um Útero é do Tamanho de um Punho".
    Num dos poemas do livro, o autor traça uma genealogia breve da literatura brasileira, propondo um elo entre Machado de Assis, Graciliano Ramos, Carlos Drummond de Andrade, Antonio Candido e João Cabral de Melo Neto.
    Armando Freitas Filho é sem dúvida um herdeiro dessa linha mestra da literatura brasileira.

    Características detalhadasDever

    Ver também