Ditaduras e Revolução - Democracia e Políticas da Memória

Vários (Autor) Lançado em novembro de 2016 Edição em Português
    Ditaduras e Revolução - Democracia e Políticas da Memória_0
    Ditaduras e Revolução - Democracia e Políticas da Memória
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Data de lançamento novembro 2016
      Editor Almedina
    • O que é que recordamos das ditaduras? Para que serve, vivendo em democracia, recordar a opressão e a violência ditatoriais? A memória coletiva tornou-se, cultural e politicamente, um intenso campo de batalha nos últimos 40 anos. O ciclo de transformações políticas e sociais que vai desde o final do impulso revolucionário e emancipador nos anos 1970 até à vaga de fundo neoliberal e neoconservadora que se vem espraiando desde então, tem sido, é, em quase todo o mundo, mas particularmente na Europa e no Ocidente, um campo de... Ver mais

    • 26,90 € 21,52 €
      Outros formatos
      Preço base
      21,52 €

      Apenas 1 em stock

      Recebe numa morada a partir de 30 €

      Ver stock em loja

      Levantamento gratuito

      Ver disponibilidade em loja

      Ver todas as opções e detalhes de entrega
      Ofertas neste produto
      PROMOÇÃO EXCLUSIVA ONLINE: GIFT 1€
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • Levantamento
      gratuito em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Devoluções
      gratuitas em loja

    2 ofertas especiais Ditaduras e Revolução - Democracia e Políticas da Memória

    • PROMOÇÃO DIA DAS COMPRAS NA NET
    • PROMOÇÃO EXCLUSIVA ONLINE: GIFT 1€
    PROMOÇÃO DIA DAS COMPRAS NA NET: 20% a 50% desconto imediato em TODOS OS LIVROS, incluindo Novidades e Pré-Vendas.
    Promoção exclusiva online, válida apenas dia 23 de outubro de 2020.
    "Iniciativa promocional nos termos do regime jurídico do preço fixo do livro", de acordo com a alínea b) do n.º 2 do artigo 14.º da Lei do Preço Fixo do Livro.
    Aplicável nos artigos assinalados e vendidos pela Fnac.pt (exclui eBooks, Livro Escolar e artigos vendidos pelo Marketplace).
    Limitado ao stock existente, não acumulável com outras promoções nem com os 10% desconto imediato em livros para aderentes Cartão Fnac.
    ESCOLHE UM GIFT POR +1€

    PROMOÇÃO EXCLUSIVA ONLINE:

    Na compra conjunta de 2 livros cujo valor total seja igual ou superior a 25€ escolhe um destes Gifts por mais 1€.
    Promoção válida de 14 a 31 de outubro 2020.
    Aplicável nos artigos assinalados e vendidos pela Fnac.pt (exclui Pré-Vendas, eBooks, Livro Escolar e Marketplace).
    Limitado ao stock existente, não acumulável com outras promoções nem com os descontos Cartão Fnac.

    Resumo

    O que é que recordamos das ditaduras? Para que serve, vivendo em democracia, recordar a opressão e a violência ditatoriais? A memória coletiva tornou-se, cultural e politicamente, um intenso campo de batalha nos últimos 40 anos. O ciclo de transformações políticas e sociais que vai desde o final do impulso revolucionário e emancipador nos anos 1970 até à vaga de fundo neoliberal e neoconservadora que se vem espraiando desde então, tem sido, é, em quase todo o mundo, mas particularmente na Europa e no Ocidente, um campo de batalha pela construção da hegemonia no campo da memória. Essa batalha vem-se travando na perceção de que a memória das lutas sociais e políticas do passado é uma componente central da construção das condições de desencadeamento e das perspetivas de novas lutas democráticas e da sua própria viabilidade. Num dos mais longos ciclos históricos de regressão de conquistas sociais conseguidas através da luta contra o colonialismo e contra as muitas ditaduras reacionárias do séc. XX, a tentativa de liquidação da tradição revolucionária fundadora das democracias contemporâneas passa necessariamente pela eliminação do valor universal político-ideológico, ético e moral antifascista, do anticolonialismo e do antirracismo, e, em geral, contra todas as formas emancipadoras de leitura do mundo e das relações humanas. A identidade histórica das sociedades é submetida a usos políticos da memória coletiva, nelas confrontando-se diferentes políticas da memória, desenhadas como narrativas autojustificativas e autorreferenciais. Estado, movimentos sociopolíticos, instituições, indivíduos, produzem discursos memoriais, que se diferenciam por classe e grupo social, género e geração. Os estados democráticos que resultam de processos pós-autoritários dizem-se radicados na rejeição da opressão que precedeu a sua consolidação, mas parecem preferir políticas da memória que se dizem motivadas pela reconciliação. Também na historiografia e na divulgação histórica através, particularmente através dos média, desenvolveram-se, inevitavelmente, políticas da memória.

    eBook com Kobo by Fnac

    Milhares de livros em qualquer lado graças aos leitores de ebooks Kobo by Fnac. Uma experiência de leitura otimizada para o mesmo conforto que um livro em papel.

    Descobrir

    Opiniões dos nossos clientes Ditaduras e Revolução - Democracia e Políticas da Memória

    Sê o primeiro a dar
    a tua opinião sobre este produto

    Dar opinião ✔ A tua opinião foi gravada

    Características detalhadas

    Autor

    Vários

    Editor

    Almedina

    Data de lançamento

    novembro 2016

    EAN

    978-9724058351

    ISBN

    9789724058351

    Nº Páginas

    492

    Encadernação

    Capa mole