Do Colonialismo como Nosso Impensado

Eduardo Lourenço (Autor) LOURENCO, EDUARDO (Autor) Lançado em abril de 2014 Edição em Português
    • Do Colonialismo como Nosso Impensado_0
    Do Colonialismo como Nosso Impensado

    Venda o seu Do Colonialismo como Nosso Impensado com apenas alguns cliques,
    em fnac.pt

    1. Vende o teu produto
    2. Um cliente compra o teu produto
    3. Envia o teu produto
    4. Recebe o pagamento
    Passar para conta Pro!
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Data de lançamento abril 2014
      Editor Gradiva
      Coleção Obras de Eduardo Lourenço

      Ver todas as características

    • «Deste naufrágio de uma raça toda a gente se lembra, excepto os portugueses. Das epopeias que perduram neste país tão folclórico nem uma página o relembra. A História trágico-marítima é a dos portugueses devorados pelo mar e pelos autóctones. Este espantoso silêncio esconde a aventura colonial, a mais pura de toda a história. Tão pura que hesitamos chamá-la colonialista. E, no entanto, ela é certamente uma entre outras, a primeira e a última ainda de pé, sob a indiferença dos trópicos e o esquecimento do mundo. Este... Ver mais

    • Vendido pela Fnac  13,05 €
    • 2 novos desde 14 €   e 1 usado ou recondicionado desde 7 €
    • Todas as ofertas
      • 14 € Custos de envio +0 €
        Disponível
        Novo
        Pro
        Wolferine
        (2294)
      • 14,50 € Custos de envio +2,99 €
        Disponível
        Novo
        Pro
        Gomes Books
        (1587)
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • SPV Fnac
      7 dias por semana
    • Devoluções
      gratuitas em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Levantamento
      gratuito em loja

    Descrição Do Colonialismo como Nosso Impensado

    «Deste naufrágio de uma raça toda a gente se lembra, excepto os portugueses. Das epopeias que perduram neste país tão folclórico nem uma página o relembra. A História trágico-marítima é a dos portugueses devorados pelo mar e pelos autóctones. Este espantoso silêncio esconde a aventura colonial, a mais pura de toda a história. Tão pura que hesitamos chamá-la colonialista. E, no entanto, ela é certamente uma entre outras, a primeira e a última ainda de pé, sob a indiferença dos trópicos e o esquecimento do mundo. Este esquecimento faz-nos pensar, mas explica-se. Portugal não foi o único país a deixar-se esquecer desta maneira. No tempo das Grandes Descobertas a importância cósmica desta aventura escondia aos olhos da Europa o colonialismo nascente. Mais tarde, a mesma Europa teve também demasiado interesse em esconder, em conjunto, este colonialismo.»

    Características detalhadasDo Colonialismo como Nosso Impensado

    OUTRAS OBRAS de Eduardo Lourenço

    OPINIÕES DOS NOSSOS CLIENTES Do Colonialismo como Nosso Impensado

    Condições de Utilização

    Ver também