• Loja
  • Blog FNAC
FNAC Home

Gás, vitrocerâmica, elétrica ou indução. Qual a placa certa para ti?

BlogFNAC
Por BlogFNAC
Em 01/03/2018
8637
Gás, vitrocerâmica, elétrica ou indução. Qual a placa certa para ti?

Recebeste a conta da luz, tiveste uma pequena falha nos batimentos cardíacos e começaste a pensar seriamente na etiqueta energética dos teus eletrodomésticos. A tua placa de cozinha está a despedir-se deste mundo num último suspiro. Compraste uma casa e tens de escolher os teus utensílios domésticos. Tens fornecimento de gás em casa mas queres passar tudo para elétrico.

placa_capa

Seja qual for o motivo que te trouxe a este artigo, a verdade é que na categoria Fogões e Placas da Fnac Home tens à disposição imensas soluções para as tuas necessidades (e orçamento, ponto muito importante que pesa na decisão).


Tipos de placas

Placa gas copyPlacas a gás

São as placas mais tradicionais e preferidas por muitas pessoas que gostam de cozinhar “à antiga” e há quem jure a pés juntos que a comida preparada num placa a gás fica mais saborosa. Oferecem uma forma visual de controlar a chama/temperatura e são muito boas para preparar uma refeição rápida, já que aquecem num instante.

Vantagens: Podes usar qualquer tipo de recipiente, seja ferro, alumínio ou inox; fáceis de usar; aquecem depressa; o preço do gás é mais apelativo que o da eletricidade. E se faltar a eletricidade, podes cozinhar na mesma e jantar à luz das velas.

Desvantagens: A instalação tem mesmo de ser efetuada por um profissional (nem tentes, se faz favor); requer limpeza atenta e frequente para que os queimadores não fiquem obstruídos.



Placa vitroceramicaPlacas elétricas vitrocerâmicas

Têm vindo a ganhar muita popularidade nos últimos anos pois têm um aspecto atraente na bancada da cozinha, cumprindo muito bem a sua função por um preço acessível.

A placa de cerâmica vitrificada é aquecida pela resistência elétrica que tem por baixo e transmite calor ao recipiente que esteja em cima. Embora demore a aquecer, como também demora a arrefecer o calor residual pode terminar o processo de cozedura (o que sempre ajuda a poupar uns trocos).

Vantagens: Fácil instalação; pode, tal como nas placas a gás, ser usada com qualquer tipo de panela ou frigideira; aspeto muito clean; muito simples de limpar com um pano húmido e um raspador para resíduos incrustados.

Desvantagens: Demora a atingir o ponto desejado de aquecimento; consomem bastante energia.



Placa inducaoPlacas elétricas de indução 

Em aparência são iguais às placas vitrocerâmicas mas funcionam de forma muito diferente. Por utilizarem tecnologia state of the art tem um custo inicial mais elevado mas aquecem muito depressa, tão depressa que chegam a gastar menos 40% de energia que uma placa vitrocerâmica.

Em palavras simples, as placas de indução geram um campo magnético através do uso de potentes ímanes que só se ativam quando entram em contato com um recipiente de fundo ferromagnético. Quer isto dizer que se nada estiver em cima da placa, esta não aquece. Além do mais, o que aquece é o recipiente, panela ou frigideira, não a placa em si. Quer dizer, não poderás pôr as mãos escarrapachadas na placa, algo aquece mas não ficarás lá colado.

Vantagens: Design moderno e atraente; aquecimento ultra-rápido; mais seguro pois não queima; mais fácil de limpar pois ao não queimar o que possa cair em cima da placa, não criará restos sólidos; menor necessidade de consumo elétrico.

Desvantagens: Mais caras; requerem a compra de um novo trem de cozinha de fundo ferromagnético, que também temos na Fnac Home, em caso de optares por uma destas fantásticas placas.



Placa mista

 

Placas mistas

Se queres juntar o fogo tradicional e a modernidade da eletricidade, nada mais fácil que adquirir uma placa mista. Terás duas bocas a gás e duas elétricas para adaptares os teus cozinhados às tuas preferências.




 

 

Placas modulares


Placas Modulares ou Placas Dominó

Se te consideras mesmo profissional dos cozinhados e querem o melhor de todos os mundos, existem já inteligentes soluções capazes de satisfazer o mais exigente Ferran Adrià deste mundo. Elétrico, gás, grelhador ou teppan yaki na tua bancada? Simples, é só procurar na Fnac Home cada uma destas placas e alinha-las lado a lado. Fica o aviso, vais precisar de bastante espaço e muita criatividade.




A ter em conta antes de decidir:

* Tipo de fornecimento de energia que tens ou queres, a gás ou elétrica;

* Quantas bocas (pontos de aquecimento) vai precisar, pois há quem viva sozinho e há quem tenha uma família numerosa. Existem placas de uma a oito bocas, embora o habitual seja de quatro;

* Placas de encastrar ou de pousar, hoje em dia já há muita oferta tanto de uma como de outra.

* Optando por uma de encastre, observa o tamanho do recorte que talvez tenhas na bancada, pois há placas quadradas ou rectangulares e se for possível evitar ter de chamar o carpinteiro para a serrar, tanto melhor. Se a tua bancado não tem ainda o recorte feito, pois lá terá de ser usada a serra de tico-tico. 

 

E não te esqueças, atrás de uma boa placa, vai um bom exaustor. Ok, por cima, não atrás.

Exaustor

Apesar de todas as placas terem a mesma finalidade, aquecer algo, como viste existem múltiplas possibilidades para todos os gostos, bolsos e condicionantes. Com qual ficaste em mente?

A tua nota : Je détesteJe n'aime pasCa vaJ'aimeJ'adore
Atenção Ocorreu um erro, por favor, tenta novamente mais tarde.