Jornal de uma Perdida

    • Jornal de uma Perdida_0
    Jornal de uma Perdida

    Venda o seu Jornal de uma Perdida com apenas alguns cliques,
    em fnac.pt

    1. Vende o teu produto
    2. Um cliente compra o teu produto
    3. Envia o teu produto
    4. Recebe o pagamento
    Passar para conta Pro!
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • SPV Fnac
      7 dias por semana
    • Devoluções
      gratuitas em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Levantamento
      gratuito em loja

    Descrição Jornal de uma Perdida

    A presente edição, com acompanhamento ao piano do maestro Javier Pérez Azpeitia, apresenta Jornal de uma Perdida na sua versão completa e restaurada, graças ao esforço conjunto da Fundação Friedrich-Wilhelm-Murnau, do Instituto Alemão do Cinema, do Museu do Cinema da Dinamarca, da Cinemateca de Bolonha, da Cinemateca Real da Bélgica e do Arquivo Nacional de Imagem da Sodre, no Uruguai.

    Resumo Jornal de uma Perdida

    Jornal de uma Perdida, que estreou em Setembro de 1929, foi a segunda versão cinematográfica do romance "Diário de una Perdida" de Margerethe Böhme.
    Curiosamente, a primeira versão foi interpretada em 1918 por Erna Morena, a actriz que, um ano antes, tinha protagonizado "Lulu", uma adaptação da obra de Frank Wedeking que foi também o título que juntou pela primeira vez o realizador alemão G.W.Pabst e a actriz norte-americana Louise Brooks: A Caixa de Pendora (Lulu), que estreou em Janeiro de 1929. Estes dois títulos, juntamente com "Abwege" (1928), constituem aquela que ficou conhecida como a "trilogia erótica" de Pabst, o que já nos dá uma pista sobre os problemas que ambos os filmes tiveram naquela altura.

    Características detalhadasJornal de uma Perdida