K4 o Quadrado Azul

José de Almada Negreiros (Autor) Edição em Português
    • K4 o Quadrado Azul_0
    K4 o Quadrado Azul

    Venda o seu K4 o Quadrado Azul com apenas alguns cliques,
    em fnac.pt

    1. Vende o teu produto
    2. Um cliente compra o teu produto
    3. Envia o teu produto
    4. Recebe o pagamento
    Passar para conta Pro!
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Editor A Bela e o Monstro
      Coleção Klássicos

      Ver todas as características

    • "K4 o Quadrado Azul" (1917), dedicado ao pintor Amadeu de Sousa-Cardoso, autor do arranjo gráfico, apresenta-se como um único e compacto parágrafo que parte duma visitação satírica dos clichés da arte de narrar da tradição simbolista e realista, concluindo pela impossibilidade de narrar. Um primeiro motivo de figuração ficcional, envolvendo um Marquês, uma Marquesa, perfumes, quimonos, parece anunciar uma história cuja narração é inviabilizada por um discurso destruidor, caótico, dominado por associações livres de imagens e... Ver mais

    • Vendido pela Fnac  2,97 €
    • 1 novo desde 3 €  
    • Todas as ofertas
      • 3 € Custos de envio +2,99 €
        Disponível
        Novo
        Pro
        Oceanum
        (1217)
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • SPV Fnac
      7 dias por semana
    • Devoluções
      gratuitas em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Levantamento
      gratuito em loja

    Mais Informações K4 o Quadrado Azul

    "K4 o Quadrado Azul" (1917), dedicado ao pintor Amadeu de Sousa-Cardoso, autor do arranjo gráfico, apresenta-se como um único e compacto parágrafo que parte duma visitação satírica dos clichés da arte de narrar da tradição simbolista e realista, concluindo pela impossibilidade de narrar. Um primeiro motivo de figuração ficcional, envolvendo um Marquês, uma Marquesa, perfumes, quimonos, parece anunciar uma história cuja narração é inviabilizada por um discurso destruidor, caótico, dominado por associações livres de imagens e ideias.

    Pontualmente simula-se o regresso a um tecido ficcional que logo é rasgado por uma série ofegante e arbitrária de interrogações, diatribes, anúncios, profecias, pretextos para pensar realidades distintas - o lugar do homem no Cosmos, a velocidade, a eternidade -, terminando em descrições eróticas de sobreposição ou anulação da personalidade.

    Características detalhadasK4 o Quadrado Azul

    OUTRAS OBRAS de José de Almada Negreiros