Lev Tolstói

«O conde Lev (no russo, Lev ou Lyov) Tolstoi (1828-1910) era um homem robusto e de espírito incansável que viveu sempre dividido entre um temperamento sensual e uma consciência hipersensível. Os seus desejos desviavam-no constantemente da sossegada...
Ler Biografia
Lev Tolstói
«O conde Lev (no russo, Lev ou Lyov) Tolstoi (1828-1910) era um homem robusto e de espírito incansável que viveu sempre dividido entre um temperamento sensual e uma consciência hipersensível. Os seus desejos desviavam-no constantemente da sossegada estrada do campo que o ascético nele tendia a seguir tão apaixonadamente quanto o dissoluto tendia para os prazeres citadinos da carne.
Na sua juventude, o dissoluto teve mais oportunidades e aproveitou-as. Mais tarde, depois do casamento em 1862, Tolstoi encontrou paz temporária na vida familiar, dividido entre a sábia gestão da sua fortuna — tinha ricas propriedades na região do Volga — e a escrita da sua melhor prosa. É então, nos anos sessenta e inícios de setenta, que compõe a imensa Guerra e Paz (1869) e a imortal Anna Karénina. Em finais de setenta, já passado dos quarenta anos, a sua consciência triunfou: o ético ultrapassou o estético e o pessoal, e levou-o a sacrificar a felicidade da mulher, a pacífica vida familiar e a sublime carreira literária, em nome daquilo que considerava uma necessidade moral: viver de acordo com os princípios da moralidade racional cristã — a simples e austera vida da humanidade em geral, em vez da empolgante aventura da arte individual.»

Vladimir Nabokov, em Aulas de Literatura Russa