Manoel de Oliveira

Manoel Cândido Pinto de Oliveira nasceu a 11 de dezembro de 1908, na freguesia de Cedofeita, na cidade do Porto. Durante a sua juventude, frequentou um colégio de jesuítas na Galiza, e dedicou-se ao atletismo, tendo sido campeão nacional de Salto à...
Ler Biografia
Manoel de Oliveira

Manoel Cândido Pinto de Oliveira nasceu a 11 de dezembro de 1908, na freguesia de Cedofeita, na cidade do Porto. Durante a sua juventude, frequentou um colégio de jesuítas na Galiza, e dedicou-se ao atletismo, tendo sido campeão nacional de Salto à Vara e foi atleta do Sport Club do Porto.

 

Aos vinte anos, descobriu a paixão pelo cinema, e em 1931 estreou o seu primeiro filme Douro, Faina Fluvial (1931), que suscitou a admiração da crítica estrangeira e o desagrado da nacional.

 

Durante a sua extensa carreira, realizou trinta e duas longas-metragens, entre as quais Aniki-Bobó (1942), Amor de Perdição (1971), A Divina Comédia (1991), Vale Abraão (1993), Palavra e Utopia (2000), O Quinto Império (2004), Belle Toujours (2006), Cristóvão Colombo – O Enigma (2007), Singularidades de uma Rapariga Loura (2009) e O Estranho Caso de Angélica (2010).

 

A 11 de dezembro de 2014, no dia do seu 106º aniversário, Manoel de Oliveira estreou, em Portugal, o seu último trabalho, a curta-metragem O Velho do Restelo (2014). Esta é uma obra que a produtora definie como “um mergulho livre e sem esperança na História tal qual a conhecemos, com um sedimento fértil na memória de Manoel de Oliveira”.

 

Manoel de Oliveira faleceu a 2 de abril, considerado o um dos maiores cineastas portugueses de sempre.