Mão Direita do Diabo

    • Mão Direita do Diabo_0
    Mão Direita do Diabo
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Editor Assírio & Alvim
      Coleção A Phala

      Ver todas as características

    • O livro que é uma porta aberta para o mundo secreto do crime organizado...O livro que é uma porta aberta para o mundo secreto do crime organizado, podia ler-se na capa da primeira edição desta "Mão Direita do Diabo". Não era bem verdade, já que Peter Maynard podia ser um assassino profissional, mas trabalhava sozinho. Podia usar uma Beretta como qualquer outro, mas depois ouvia Mozart e Debussy. E lia Céline e Dos Passos. E citava John Huston e Howard Hawks. E até tinha uma consciência a quem tratava por tu em prolongados... Ver mais

    • 14 € 11,20 €

      Apenas 1 em stock

      Recebe numa morada a partir de 2,50 €

      Em loja

      Levantamento gratuito

      Ver disponibilidade em loja

      Ver todas as opções e detalhes de entrega
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • SPV Fnac
      7 dias por semana
    • Devoluções
      gratuitas em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Levantamento
      gratuito em loja

    1 oferta especial Mão Direita do Diabo

    • PROMOÇÃO HOT DEALS

    PROMOÇÃO HOT DEALS: Até -50% em Tecnologia, Livros e Instrumentos Musicais
    Promoção Exclusiva Online, válida 14 a 16 de outubro de 2019.
    Limitado ao stock existente, aplicável apenas a artigos vendidos pela Fnac.pt (exclui Marketplace e eBooks), não acumulável com outras promoções nem com descontos Cartão Fnac.
    Limitado a 2 unidades por cliente em produtos de tecnologia.

    Descrição Mão Direita do Diabo

    O livro que é uma porta aberta para o mundo secreto do crime organizado...

    O livro que é uma porta aberta para o mundo secreto do crime organizado, podia ler-se na capa da primeira edição desta "Mão Direita do Diabo". Não era bem verdade, já que Peter Maynard podia ser um assassino profissional, mas trabalhava sozinho. Podia usar uma Beretta como qualquer outro, mas depois ouvia Mozart e Debussy. E lia Céline e Dos Passos. E citava John Huston e Howard Hawks. E até tinha uma consciência a quem tratava por tu em prolongados monólogos. Contudo, Dennis McShade também não era nada americano. Era o bem português Dinis Machado, o mesmo que, dez anos depois, surpreenderia a literatura com O Que Diz Molero. De maneira que, no fim, bate tudo certo.

    Em menos de um ano, entre 1967 e 68, e sob o disfarce deste seu quase homónimo americano, publicaria ainda "Requiem Para D. Quixote" e "Mulher e Arma com Guitarra Espanhola", livros que a Assírio & Alvim tem agora o prazer de reeditar, pela primeira vez para o público em geral, quarenta anos depois.

    «Um bom assassino profissional, Maynard, é como um bom actor, um bom político ou um bom vendedor de pentes. Importante é que se saiba o que se está a fazer, com eficiência. E, no teu caso, com sobriedade.»
    Dos "Monólogos Maynardianos"

    Características detalhadasMão Direita do Diabo

    OUTRAS OBRAS de MCSHADE, DENNIS

    Ver também