O Banco de Portugal e a Sociedade Madeirense

João Abel de Freitas (Autor) Da fundação até finais da segunda guerra mundial Lançamento a 29 março 2019 Edição em Português
    O Banco de Portugal e a Sociedade Madeirense_0
    O Banco de Portugal e a Sociedade Madeirense
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Data de lançamento 29/03/2019
      Editor Edições Colibri
    • Com esta publicação procurou-se sintonizar o papel do Banco de Portugal na Sociedade Madeirense, desde a sua fundação até 1945, o fim da Segunda Guerra Mundial, incluindo a sua relação atribulada com a Revolta da Madeira em Abril de 1931, nomeadamente no tocante à decisão de inutilização das notas existentes, sob a orientação do Ministro das Finanças de então, António de Oliveira Salazar. Muitos outros temas foram, porém, abordados, destacando-se: Os fundamentos da decisão da Direcção do Banco em abrir a sua primeira... Ver mais

    • 15 €
      13,50 €

      Apenas 1 em stock

      Recebe numa morada a partir de 30 €

      Ver stock em loja

      Levantamento gratuito

      Ver disponibilidade em loja

      Ver todas as opções e detalhes de entrega
      Ofertas neste produto
      PROMOÇÃO EXCLUSIVA ONLINE: GIFT 1€
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • Levantamento
      gratuito em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Devoluções
      gratuitas em loja

    2 ofertas especiais O Banco de Portugal e a Sociedade Madeirense

    • Vantagem Aderente: 10% Desconto imediato
    • PROMOÇÃO EXCLUSIVA ONLINE: GIFT 1€
    10% desconto imediato em livros
    O Cartão Fnac dá-te 10% desconto imediato sobre o preço de editor, não acumulável com outras promoções.
    ESCOLHE UM GIFT POR +1€

    PROMOÇÃO EXCLUSIVA ONLINE:

    Na compra conjunta de 2 livros cujo valor total seja igual ou superior a 25€ escolhe um destes Gifts por mais 1€.
    Promoção válida de 14 a 31 de outubro 2020.
    Aplicável nos artigos assinalados e vendidos pela Fnac.pt (exclui Pré-Vendas, eBooks, Livro Escolar e Marketplace).
    Limitado ao stock existente, não acumulável com outras promoções nem com os descontos Cartão Fnac.

    Resumo

    Com esta publicação procurou-se sintonizar o papel do Banco de Portugal na Sociedade Madeirense, desde a sua fundação até 1945, o fim da Segunda Guerra Mundial, incluindo a sua relação atribulada com a Revolta da Madeira em Abril de 1931, nomeadamente no tocante à decisão de inutilização das notas existentes, sob a orientação do Ministro das Finanças de então, António de Oliveira Salazar.

    Muitos outros temas foram, porém, abordados, destacando-se:

    Os fundamentos da decisão da Direcção do Banco em abrir a sua primeira Agência e de, durante muitos anos, ser esta a agência mais lucrativa.

    – O papel do Banco na crise bancária da Madeira, anos de 1930.

    – A gestão conservadora e “musculada” da Agência. Aliás, não era excepção. Todas as agências do Banco eram assim geridas.

    – Os desentendimentos entre a Sede e a Agência, sobretudo na área dos câmbios.

    – E a saga da construção do novo edifício da sede da Agência no Funchal.

    Aqui e ali também se abordam alguns aspectos do desenvolvimento, revelando-se um aspecto que até hoje tarda em chegar: a definição de uma estratégia de futuro sustentada para a região.

    Opiniões dos nossos clientes O Banco de Portugal e a Sociedade Madeirense

    Sê o primeiro a dar
    a tua opinião sobre este produto

    Dar opinião ✔ A tua opinião foi gravada

    Características detalhadas

    Data de lançamento

    29/03/2019

    EAN

    978-9896898342

    ISBN

    9789896898342

    Dimensões

    23 x 16 cm

    Nº Páginas

    212

    Encadernação

    Capa mole