O Banqueiro Anarquista

Fernando Pessoa (Autor) Edição em Português
    • O Banqueiro Anarquista_0
    O Banqueiro Anarquista

    Venda o seu O Banqueiro Anarquista com apenas alguns cliques,
    em fnac.pt

    1. Vende o teu produto
    2. Um cliente compra o teu produto
    3. Envia o teu produto
    4. Recebe o pagamento
    Passar para conta Pro!
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Editor Antígona

      Ver todas as características

    • Publicado em 1922, O Banqueiro Anarquista é uma espécie de «sátira dialéctica» ou «conto do raciocínio», como a ele se referia o próprio Pessoa. Construído à maneira dos diálogos platónicos, desenvolve-se entre um personagem anónimo e um ex-operário, também anónimo, que se tornou banqueiro. No diálogo, o banqueiro narra o seu processo de formação, procurando demonstrar pela via da lógica porque é, de facto, «anarquista», na teoria e na prática. Trata-se de uma obra extraordinária actualidade, que choca pelo seu carácter... Ver mais

    • Vendido pela Fnac  4,50 €
    • 1 novo desde 78,93 €  
    • 5 €
      4,50 €

      Apenas 1 em stock

      Recebe numa morada a partir de 2,50 €

      Em loja

      Levantamento gratuito

      Ver disponibilidade em loja

      Ver todas as opções e detalhes de entrega
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • SPV Fnac
      7 dias por semana
    • Devoluções
      gratuitas em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Levantamento
      gratuito em loja

    1 oferta especial O Banqueiro Anarquista

    • Vantagem Aderente: 10% Desconto imediato
    10% desconto imediato em livros
    O Cartão Fnac dá-te 10% desconto imediato sobre o preço de editor, não acumulável com outras promoções.

    Descrição O Banqueiro Anarquista

    Publicado em 1922, O Banqueiro Anarquista é uma espécie de «sátira dialéctica» ou «conto do raciocínio», como a ele se referia o próprio Pessoa. Construído à maneira dos diálogos platónicos, desenvolve-se entre um personagem anónimo e um ex-operário, também anónimo, que se tornou banqueiro. No diálogo, o banqueiro narra o seu processo de formação, procurando demonstrar pela via da lógica porque é, de facto, «anarquista», na teoria e na prática.

    Trata-se de uma obra extraordinária actualidade, que choca pelo seu carácter vincadamente universal, pois este é um diálogo que poderiam manter duas personagens em qualquer parte do mundo (sobretudo ocidental).

    Características detalhadasO Banqueiro Anarquista

    OUTRAS OBRAS de Fernando Pessoa

    Ver também