O Estatuto Internacional da Província Angolana de Cabinda à Luz do Direito Internacional Público

Catherine Maia (Autor) Robert Kolb (Autor) Lançado em janeiro de 2017 Edição em Português
    O Estatuto Internacional da Província Angolana de Cabinda à Luz do Direito Internacional Público_0
    O Estatuto Internacional da Província Angolana de Cabinda à Luz do Direito Internacional Público
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Data de lançamento janeiro 2017
      Editor Almedina
    • Este estudo visa aplicar alguns conceitos-chaves do direito internacional num contexto relativamente pouco conhecido, a saber, reivindicações de secessão em Angola. Antigos “tratados” celebrados com chefes indígenas podiam ser considerados como convenções de direito internacional ou eram atos de direito interno? Qual o papel que estes podem desempenhar nas atuais reivindicações de autodeterminação? Como apreciar em direito internacional a validade de um acordo relativo à independência de uma colónia concluído no âmbito de... Ver mais

    • 14,90 €
      13,41 €

      Apenas 1 em stock

      Recebe numa morada a partir de 30 €

      Ver stock em loja

      Levantamento gratuito

      Ver disponibilidade em loja

      Ver todas as opções e detalhes de entrega
      Ofertas neste produto
      PROMOÇÃO EXCLUSIVA ONLINE: GIFT 1€
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • Levantamento
      gratuito em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Devoluções
      gratuitas em loja

    2 ofertas especiais O Estatuto Internacional da Província Angolana de Cabinda à Luz do Direito Internacional Público

    • Vantagem Aderente: 10% Desconto imediato
    • PROMOÇÃO EXCLUSIVA ONLINE: GIFT 1€
    10% desconto imediato em livros
    O Cartão Fnac dá-te 10% desconto imediato sobre o preço de editor, não acumulável com outras promoções.
    ESCOLHE UM GIFT POR +1€

    PROMOÇÃO EXCLUSIVA ONLINE:

    Na compra conjunta de 2 livros cujo valor total seja igual ou superior a 25€ escolhe um destes Gifts por mais 1€.
    Promoção válida de 14 a 31 de outubro 2020.
    Aplicável nos artigos assinalados e vendidos pela Fnac.pt (exclui Pré-Vendas, eBooks, Livro Escolar e Marketplace).
    Limitado ao stock existente, não acumulável com outras promoções nem com os descontos Cartão Fnac.

    Resumo

    Este estudo visa aplicar alguns conceitos-chaves do direito internacional num contexto relativamente pouco conhecido, a saber, reivindicações de secessão em Angola.

    Antigos “tratados” celebrados com chefes indígenas podiam ser considerados como convenções de direito internacional ou eram atos de direito interno? Qual o papel que estes podem desempenhar nas atuais reivindicações de autodeterminação? Como apreciar em direito internacional a validade de um acordo relativo à independência de uma colónia concluído no âmbito de um direito constitucional português em plena mutação?

    A questão suscita comentários tanto do ponto de vista do direito nacional como do ponto de vista do artigo 46.º da Convenção de Viena sobre o Direito dos Tratados de 1969, cujo conteúdo poderia eventualmente ser aplicado a título de direito consuetudinário. O que pensar, em seguida, do argumento do direito de secessão a favor do “povo” cabindense? Será que tal povo existe na aceção do direito internacional? Além disso, o que é um povo no sentido do direito de autodeterminação?

    E como defini-lo neste caso? O que se deve pensar do argumento da secessão-remédio, segundo o qual uma minoria oprimida e sem acesso equitativo ao Governo de um Estado adquiriria um direito de secessão em direito internacional? Será que tal doutrina existe em direito internacional público geral? Como definir a opressão que visa? Qual a prática internacional a este respeito? Qual é, finalmente, a situação concreta dos nativos de Cabinda em relação ao Governo de Angola, ou seja, o seu tratamento em termos de direitos humanos ou de participação ao poder? Estas são algumas perguntas, entre outras, sobre as quais a presente obra tenta trazer esclarecimentos. O espaço lusófono, que serve aqui como pano de fundo, oferece-nos um prisma tangível aos vários aspetos de direito internacional público analisados.

    Opiniões dos nossos clientes O Estatuto Internacional da Província Angolana de Cabinda à Luz do Direito Internacional Público

    Sê o primeiro a dar
    a tua opinião sobre este produto

    Dar opinião ✔ A tua opinião foi gravada

    Características detalhadas

    Editor

    Almedina

    Data de lançamento

    janeiro 2017

    EAN

    978-9724064819

    ISBN

    9789724064819

    Nº Páginas

    272

    Encadernação

    Capa mole