O Museu da Inocência

Orhan Pamuk (Autor) Lançado em maio de 2010 Edição em Português
    • O Museu da Inocência_0
    O Museu da Inocência
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Data de lançamento maio 2010
      Editor Editorial Presença
      Coleção Grandes Narrativas

      Ver todas as características

    • "O Museu da Inocência" é uma história de amor, passada em Istambul, entre a Primavera de 1975 e os últimos anos do século XX, e conta a história da paixão obsessiva do herdeiro de uma família rica, Kemal, por uma prima afastada, Füsun, de um meio social menos favorecido. Mas Kemal está noivo da filha de uma das famílias da elite istambulense. Entretanto, Kemal começa a coleccionar objectos pessoais e outros que lhe fazem lembrar a sua amada. Esses objectos são simultaneamente um fetiche e uma crónica da sua felicidade e das... Ver mais

    • 24,90 € 22,41 €

      Em stock online

      Recebe numa morada a partir de 2,50 €

      Em loja

      Levantamento gratuito

      Ver disponibilidade em loja

      Ver todas as opções e detalhes de entrega
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • SPV Fnac
      7 dias por semana
    • Devoluções
      gratuitas em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Levantamento
      gratuito em loja

    1 oferta especial O Museu da Inocência

    • Plano Nacional de Leitura
    EXCLUSIVO ONLINE: 10% desconto em livros do Plano Nacional de Leitura.

    Descrição O Museu da Inocência

    "O Museu da Inocência" é uma história de amor, passada em Istambul, entre a Primavera de 1975 e os últimos anos do século XX, e conta a história da paixão obsessiva do herdeiro de uma família rica, Kemal, por uma prima afastada, Füsun, de um meio social menos favorecido. Mas Kemal está noivo da filha de uma das famílias da elite istambulense. Entretanto, Kemal começa a coleccionar objectos pessoais e outros que lhe fazem lembrar a sua amada. Esses objectos são simultaneamente um fetiche e uma crónica da sua felicidade e das mágoas, um mapa de sinais de todos os sítios onde estiveram juntos. Com o tempo, a compulsão do coleccionador acabará por dar origem a verdadeiro museu, que também permite explorar uma Istambul meio ocidental e meio tradicional, a sua emergente modernidade e a sua vastíssima história e cultura.



    Consulte um excerto da obra:

    Escolhas dos nossos vendedores

    Miguel Leite FNAC Braga

    O Museu da Inocência. Orhan Pamuk

    Acompanhando a história de amor de Kemal e Fusun, Orhan Pamuk (Nobel da Literatura) oferece-nos um olhar sobre Istambul, revelando toda a sua beleza, a sua vasta história e cultura, e a crescente influência ocidental. Um verdadeiro museu, efetivamente.

    Características detalhadasO Museu da Inocência

    • Autor Orhan Pamuk
    • Editor Editorial Presença
    • Data de lançamento maio 2010
    • Coleção Grandes Narrativas
    • EAN 978-9722343558
    • ISBN 9789722343558
    • Dimensões 15 x 23 cm
    • Nº Páginas 652
    • Encadernação Capa mole
    • Nº Coleção 467
    • PNL Idade 15-18 anos
    • PNL Nível de Leitura Leitura Fluente

    OUTRAS OBRAS de Orhan Pamuk

    OPINIÕES DOS NOSSOS CLIENTES O Museu da Inocência

    Condições de Utilização
    4/5
    • 1
      0
    • 2
      0
    • 3
      0
    • 4
      1
    • 5
      0
    4 Uma história de amor, obessão, pormenores e muita resiliência Publicado em 21 nov 2016

    “Amor” e “obsessão” serão talvez as duas melhores palavras para resumir o Museu da Inocência do nobel da Literatura Orhan Pamuk. Kemal, um herdeiro da alta sociedade de Istambul prepara o seu casamento, até que um acaso leva-o a reencontrar uma prima afastada, Füsun, por quem se vem a apaixonar. Esta paixão, primeiro consumada, depois desejada (e não conto a sua terceira fase) levam Kemal a coleccionar – o que por vezes implica furtar – objectos que o fazem recordar a sua amada. E, com estes objectos, que viriam a compor o Museu da Inocência de Kemal, a longa e sinuosa história de amor vai sendo contada aos leitores e aos visitantes do museu, de uma forma desafiante como Pamuk tão bem sabe fazer. Ao longo da narrativa, como em outros romances de Pamuk, vamos acompanhando o passar do tempo em Istambul, cidade de que o autor faz um retrato social notável entre a década de 1970 e o virar do século. Esse é um dos pontos mais interessantes do livro, na minha perspectiva. O papel social da mulher, a entrada da televisão nos lares, as tensões militares, ou a forma como os turcos resolvem boa parte dos seus conflitos. É uma extensa, por vezes repetitiva, narrativa sobre detalhes e sobre resiliência. Que, a meio das suas cerca de 500 páginas me fez pensar se não seria demasiada obsessão; demasiada Füsun. Mas Pamuk é um mestre e os mestres requerem por vezes, eles próprios, alguma resiliência.


     Este comentário foi útil?

    Ver também