Os Funerais da Mamã Grande

Gabriel García Márquez (Autor) Edição em Português
    • Os Funerais da Mamã Grande_0
    Os Funerais da Mamã Grande
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Editor Dom Quixote
      Coleção Ficção Universal

      Ver todas as características

    • Prémio Nobel de Literatura 1982.
      Sob o tema dos funerais mitológicos, em 1962, Gabriel García Márquez reuniu num pequeno volume sete contos e a curta novela que lhe dá o título. Neste livro aparece já, em todo o seu esplendor, o elemento mágico e telúrico que a partir daí definirá a sua obra. Estamos uma vez mais em Macondo e na sua região, entre episódios e personagens reconhecíveis, numa série de contos impossíveis de esquecer.
      No último texto é preciso enterrar a Mamã Grande, soberana absoluta deste mundo, que faleceu...
      Ver mais

    • Vendido pela Fnac  11,12 €
    • 1 novo desde 13,90 €  
    • 13,90 € 11,12 €

      Em stock online

      Recebe numa morada a partir de 2,50 €

      Em loja

      Levantamento gratuito

      Ver disponibilidade em loja

      Ver todas as opções e detalhes de entrega
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • SPV Fnac
      7 dias por semana
    • Devoluções
      gratuitas em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Levantamento
      gratuito em loja

    1 oferta especial Os Funerais da Mamã Grande

    • PROMOÇÃO PRÉMIO NOBEL DA LITERATURA
    PROMOÇÃO PRÉMIO NOBEL DA LITERATURA: Até 40% desconto imediato numa seleção de livros de autores premiados.
    Promoção Fnac válida de 3 a 16 de outubro de 2019. Seleção exclusiva online.
    Limitado ao stock existente. Não acumulável com outras promoções nem com os 10% desconto em livros para aderentes e aplicável apenas em artigos vendidos pela Fnac, exclui Marketplace e eBooks.

    Descrição Os Funerais da Mamã Grande

    Prémio Nobel de Literatura 1982.


    Sob o tema dos funerais mitológicos, em 1962, Gabriel García Márquez reuniu num pequeno volume sete contos e a curta novela que lhe dá o título. Neste livro aparece já, em todo o seu esplendor, o elemento mágico e telúrico que a partir daí definirá a sua obra. Estamos uma vez mais em Macondo e na sua região, entre episódios e personagens reconhecíveis, numa série de contos impossíveis de esquecer.


    No último texto é preciso enterrar a Mamã Grande, soberana absoluta deste mundo, que faleceu com a fama de santidade aos 92 anos e a cujos funerais compareceu não só o Presidente da República, como até o Supremo Pontífice, na sua gôndola papal, além de camponeses, contrabandistas, cultivadores de arroz, prostitutas, feiticeiros e bananeiros, que ali se deslocaram propositadamente. Os seus bens, que datavam da época da conquista, eram incalculáveis. Abarcavam cinco municípios, 352 famílias e também a «riqueza do subsolo, as águas territoriais, as cores da bandeira, a soberania nacional, os partidos tradicionais, os direitos do homem, as liberdades dos cidadãos, o primeiro magistrado, a segunda instância, o terceiro debate, as cartas de recomendação», etc. Demora três horas a enumeração dos bens terrenos da Mamã Grande. Os seus herdeiros, no momento em que retiram do interior da casa o cadáver da defunta, fecham as portas e começam vorazmente a repartir a herança.

    Características detalhadasOs Funerais da Mamã Grande

    OUTRAS OBRAS de Gabriel García Márquez

    Ver também