• Loja
  • Blog FNAC
Gaming

Os videojogos estão em todo o lado e estão cá para ficar

BlogFNAC
Por BlogFNAC
Em 17/10/2018
222
Os videojogos estão em todo o lado e estão cá para ficar

Para o Guia FNAC Gaming 2018, quisemos saber a opinião de Ricardo Correia, do coletivo Rubber Chicken, sobre a evolução do videojogos.


Editorial_Gaming

 

O mercado de videojogos transfigurou-se por completo desde que muitos de nós demos com eles os primeiros passos há 30 anos ou mais.

 

O que era uma “brincadeira de crianças” ou um mero passatempo evoluiu para ser hoje, no final da segunda década deste milénio, a indústria cultural e de entretenimento mais lucrativa e com maior expansão global.

Hoje os jogos não são apenas para os mais novos, e existe oferta virtualmente para todas as pessoas, idade e gostos. Se o entretenimento foi (e ainda é) a base de muitos videojogos, também é verdade que a sua criação já passa por experimentação narrativa e artística, em imersão emocional e sensorial com a Realidade Virtual, ou na exploração de linguagens cinematográficas aplicadas à interacção.

 

A nossa ligação constante à internet veio também alterar o tecido de existência do meio, com o crossplay multiplataforma a estar cada vez mais na ordem do dia, para além dos fenómenos cíclicos e em constante mudança de apelo às massas.

 

 

Se hoje milhões fervilham com Fortnite, ainda ninguém consegue prever qual será o jogo que o vai suplantar. A única certeza é que isso irá acontecer, eventualmente.

 

O fenómeno dos eSports apanhou o mundo de surpresa, pelos milhões de espectadores e praticantes que envolvem, assim como a crescente profissionalização dos seus atletas, criando uma estrutura mediática e de rentabilidade financeira que ultrapassa largamente a maioria dos desportos.

 

Se no passado os jogos eram para os mais novos, hoje, são indubitavelmente para todos. O futuro já há muito que chegou e trouxe com ele um meio cultural que existe e diverte tanto uma criança de tenra idade, como aquela tia-avó que descobriu o interesse didáctico de um jogo mobile, e a ele dedica horas da sua semana

 

 

Os videojogos estão em todo o lado e estão cá para ficar.

 

A era das incertezas e das reticências à sua volta já terminou. Não sabemos o que que o futuro nos reserva, mas sabemos que o amanhã é sem dúvida inseparável do acto de jogar.

 

 

Texto escrito por: Ricardo Correia (Rubber Chicken)

A tua nota : Je détesteJe n'aime pasCa vaJ'aimeJ'adore
Atenção Ocorreu um erro, por favor, tenta novamente mais tarde.