Pegadas e Trajetos: Romance a Duas Mãos

Carlos Lamas de Oliveira (Autor) Luísa Ramos (Autor) Lançamento a 11 novembro 2019 Edição em Português
    Pegadas e Trajetos: Romance a Duas Mãos_0
    Pegadas e Trajetos: Romance a Duas Mãos
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Data de lançamento 11/11/2019

      Ver todas as características

    • Luísa Ramos: Sempre amei a escrita. Cedo percebi que sabia equacionar estórias com sabor a Fel e/ou a Amor. Cursei Letras, e licenciei-me em Línguas e Literaturas Modernas na Faculdade de Lisboa - Universidade Clássica. A visão nunca me confundiu, e porisso, joguei com as palavras e fiz delas atrizes, em cena. Pintei quadros humanos com aguarelas multicolores e falei deste espaço que é de todos nós (mundo). Contei (cantei) este cosmo onde a fealdade fez casa e tentei - através da escrita - que o Homem parasse para pensar.... Ver mais

    • 20 €
      18 €

      Em loja

      Levantamento gratuito

      Ver disponibilidade em loja

      Ver todas as opções e detalhes de entrega
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • SPV Fnac
      7 dias por semana
    • Devoluções
      gratuitas em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Levantamento
      gratuito em loja

    1 oferta especial Pegadas e Trajetos: Romance a Duas Mãos

    • Vantagem Aderente: 10% Desconto imediato
    10% desconto imediato em livros
    O Cartão Fnac dá-te 10% desconto imediato sobre o preço de editor, não acumulável com outras promoções.

    Mais Informações Pegadas e Trajetos: Romance a Duas Mãos

    Luísa Ramos: Sempre amei a escrita. Cedo percebi que sabia equacionar estórias com sabor a Fel e/ou a Amor. Cursei Letras, e licenciei-me em Línguas e Literaturas Modernas na Faculdade de Lisboa - Universidade Clássica. A visão nunca me confundiu, e porisso, joguei com as palavras e fiz delas atrizes, em cena. Pintei quadros humanos com aguarelas multicolores e falei deste espaço que é de todos nós (mundo). Contei (cantei) este cosmo onde a fealdade fez casa e tentei - através da escrita - que o Homem parasse para pensar.

    No dia 13 de maio de 2000, nascia o meu primeiro livro, uma cantata de angústias exploradas em verso simples. Dei-lhe o nome de Encontrei-me. Mas a vontade de continuar a dizer o que via, sentia e auscultava, era de tal ordem forte, qarasse para pensar. No dia 13 de maio de 2000, nascia o meu primeiro livro, uma cantata de angústias exploradas em verso simples. Dei-lhe o nome de Encontrei-me. Mas a vontade de continuar a dizer o que via, sentia e auscultava, era de tal ordem forte, que acabei por, a 9 de dezembro do mesmo ano, colocar uma panóplia de versos ao serviço da minha cidade natal, Lagoa, Musa Poética.

    Em 2002, publiquei um conto, Enquanto a Música se chamar Mar e Saudade onde decalquei a preocupação com a falta de justiça no mundo, que é nosso. Utilizei depois a web e escrevi crónicas (reflexões e ensaios) e hoje - cansada, mas feliz - quero continuar a "gritar", que o mundo não se pode perder atrás de ideais desmedidos.

    Há 40 anos, a viver em Almada e professora de portugue acabei por, a 9 de dezembro do mesmo ano, colocar uma panóplia de versos ao serviço da minha cidade natal, Lagoa, Musa Poética. Em 2002, publiquei um conto, Enquanto a Música se chamar Mar e Saudade onde decalquei a preocupação com a falta de justiça no mundo, que é nosso. Utilizei depois a web e escrevi crónicas (reflexões e ensaios) e hoje - cansada, mas feliz - quero continuar a "gritar", que o mundo não se pode perder atrás de ideais desmedidos. Há 40 anos, a viver em Almada e professora de português, tenho o gosto de ver voar os meus textos (da crónica ao romance, passando pelo conto e pelo ensaio) para as mãos dos leitores, que tal como eu, queiram parar para pensar, aquando da leitura do Mundo.

    Para isso, desço diariamente a escada íngreme da vida, e vejo tanta disforia, que acabo por pintar o papel com verdadeiras estórias de amor e ódio, onde não falta o velho perdido, o pai vencido, a mãe esquecida e tantos outros protótipos da sociedade que é nossa. Colaboro, sempre que possível em Antologiamundo, que é nosso. Utilizei depois a web e escrevi crónicas (reflexões e ensaios) e hoje - cansada, mas feliz - quero continuar a "gritar", que o mundo não se pode perder atrás de ideais desmedidos. Há 40 anos, a viver em Almada e professora de português, tenho o gosto de ver voar os meus textos (da crónica ao romance, passando pelo conto e pelo ensaio) para as mãos dos leitores, que tal como eu, queiram parar para pensar, aquando da leitura do Mundo.

    Para isso, desço diariamente a escada íngreme da vida, e vejo tanta disforia, que acabo por pintar o papel com verdadeiras estórias de amor e ódio, onde não falta o velho perdido, o pai vencido, a mãe esquecida e tantos outros protótipos da sociedade que é nossa. Colaboro, sempre que possível em Antologias Poéticas (Utopias e Enigmas com a chancela da Sinapsis, Vida e Morte e Arte/ Poesia, Edições Oz) onde digo o que sinto em prosa e/ou em verso.

    Em junho de 2015, coloquei no mercado dois livros (ensaios/reflexões), que dizem muito de mim e das sensações que me habituei a utilizar, num baile literal com a escrita: Nas Brumas da Memória e Na Valsa da Vida que tiveram a chancela da Chiado Editora. Em setembro de 2016, e da mesma editora, nasceu o romance, Se eu te Quisesse. Em 2018 e em setembro, foi coloca

    Características detalhadasPegadas e Trajetos: Romance a Duas Mãos

    OUTRAS OBRAS de Carlos Lamas de Oliveira

    OPINIÕES DOS NOSSOS CLIENTES Pegadas e Trajetos: Romance a Duas Mãos

    Condições de Utilização