Produzir e Beber

Dulce Freire (Autor) A Questão do Vinho no Estado Novo Lançado em março de 2011 Edição em Português
    Produzir e Beber_0
    Produzir e Beber
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Data de lançamento março 2011
      Editor Âncora Editora
      Coleção Estudos e Documentos

      Ver todas as características

    • A década de 30 ficou marcada por depressão económica internacional e instabilidade política interna. No clima de incerteza, os produtores de vinho mobilizaram-se para exigir do Estado a resolução de problemas que os afectavam desde o século XIX. A vinha e o vinho constituíam riqueza nacional, que nenhuma força política podia ignorar. Depois de muitas discussões e tentativas falhadas, apresentavam-se várias soluções para a antiga questão do vinho. Este livro mostra como os impactos da crise económica e a consolidação da... Ver mais

    • 2 novos desde 22,37 €  
    • Todas as ofertas
      • 22,37 € Custos de envio +4,44 €
        Disponível
        Novo
        Pro
        Imosver
        (6855)
      • 24 € Custos de envio +2,99 €
        Disponível
        Novo
        Pro
        Gomes Books
        (4456)
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • SPV Fnac
      7 dias por semana
    • Devoluções
      gratuitas em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Levantamento
      gratuito em loja

    Descrição Produzir e Beber

    A década de 30 ficou marcada por depressão económica internacional e instabilidade política interna. No clima de incerteza, os produtores de vinho mobilizaram-se para exigir do Estado a resolução de problemas que os afectavam desde o século XIX. A vinha e o vinho constituíam riqueza nacional, que nenhuma força política podia ignorar. Depois de muitas discussões e tentativas falhadas, apresentavam-se várias soluções para a antiga questão do vinho. Este livro mostra como os impactos da crise económica e a consolidação da ditadura criaram oportunidades para satisfazer as aspirações dos maiores produtores de vinho do Oeste, Ribatejo e Bairrada. Menosprezando as propostas para definir mais regiões demarcadas, reduzir área com cepas ou seleccionar castas, o Estado Novo apostou em medidas que favoreceram a produção de vinhos indiferenciados. Após um início tumultuoso, a poderosa organização corporativa, assente na Junta Nacional do Vinho, dirigiu os destinos da vitivinicultura desde 1937 até à adesão de Portugal à então Comunidade Económica Europeia. A partir de 1986, os novos rumos levaram à substituição da JNV pelo Instituto da Vinha e do Vinho e à aceleração das transformações no subsector, algumas das quais adiadas havia um século.

    Características detalhadasProduzir e Beber

    Ver também