Semiótica e Filosofia da Linguagem

Umberto Eco (Autor) Umberto Eco (Autor) Edição em Português
    • Semiótica e Filosofia da Linguagem_0
    Semiótica e Filosofia da Linguagem

    Venda o seu Semiótica e Filosofia da Linguagem com apenas alguns cliques,
    em fnac.pt

    1. Vende o teu produto
    2. Um cliente compra o teu produto
    3. Envia o teu produto
    4. Recebe o pagamento
    Passar para conta Pro!
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Editor Piaget
      Coleção Teoria das Artes e Literatura

      Ver todas as características

    • Como se orientar no labirinto secular, o da Biblioteca de Babel? A reflexão organiza-se em torno de uma série de termos clássicos (como signo, metáfora, símbolo, código, significado) que foram estudados quer pela filosofia da linguagem quer pela semiótica. A unidade do propósito é assegurada por duas teses principais: uma semiótica geral representa a forma contemporânea de uma filosofia das linguagens (e poderemos defender que muitos filósofos, de Aristóteles aos estóicos, de Santo Agostinho a Locke, de Leibniz a Husserl,... Ver mais

    • Vendido pela Fnac  15,91 €
    • 1 novo desde 18,53 €  
    • Todas as ofertas
      • 18,53 € Custos de envio +4,44 €
        Disponível
        Novo
        Pro
        Imosver
        (5676)
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • SPV Fnac
      7 dias por semana
    • Devoluções
      gratuitas em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Levantamento
      gratuito em loja

    Descrição Semiótica e Filosofia da Linguagem

    Como se orientar no labirinto secular, o da Biblioteca de Babel? A reflexão organiza-se em torno de uma série de termos clássicos (como signo, metáfora, símbolo, código, significado) que foram estudados quer pela filosofia da linguagem quer pela semiótica. A unidade do propósito é assegurada por duas teses principais: uma semiótica geral representa a forma contemporânea de uma filosofia das linguagens (e poderemos defender que muitos filósofos, de Aristóteles aos estóicos, de Santo Agostinho a Locke, de Leibniz a Husserl, fizeram semiótica, e da melhor); a actual crise deste campo teórico pode ser compreendida e ultrapassada através de uma reconstrução histórica. Um tema fundamental sustem todas as investigações: as teorias em forma de «dicionário» devem ser reconsideradas por uma semiótica em forma de «enciclopédia» e a noção de signo como equivalência pode ser substituída por uma representação do signo como inferência e sistema de instruções contextuais.

    Características detalhadasSemiótica e Filosofia da Linguagem

    OUTRAS OBRAS de Umberto Eco

    OPINIÕES DOS NOSSOS CLIENTES Semiótica e Filosofia da Linguagem

    Condições de Utilização

    Ver também