• Loja
  • Blog FNAC
Cinema / Séries

Silêncio, de Martin Scorsese: 5 aspetos que o tornam memorável

ExpertFnac
Por ExpertFnac
Em 19/01/2017
757
Silêncio, de Martin Scorsese: 5 aspetos que o tornam memorável

face to face

O mais recente filme de Martin Scorcese, não é assim tão recente. É um projeto-paixão do realizador, baseado no livro com o mesmo título de Shusako Endo, que está em desenvolvimento há quase trinta anos. Silêncio é um filme tremendo sobre religião e diferenças culturais, está extremamente bem realizado e é contado pelas profundas prestações de Andrew Garfield, Adam Driver, Liam Neeson e Issei Ogata.

Se o simples regresso de Martin Scorsese não for suficiente para te obrigar a correr rumo à sala de cinema mais próxima, ficam algumas razões que te poderão estimular o interesse (pré-venda em bluray já disponível) 


realizadorScorsese meets cultura japonesa!

Amantes de cinema. Amantes de História. Amantes de cultura japonesa. Chegou a nossa hora! Este é um daqueles filmes que deve ser visto por toda a gente (mais à frente explicamos porquê), mas se já existir uma pontada de interesse pela temática, tanto melhor. Os temas são tratados com a seriedade que cabe a um romance histórico, sem tomas de lados ou categorizações sobre o ‘certo’ e o ‘errado’. Scorsese dá-nos um filme sobre diferentes perspetivas sobre mesma situação – sem respostas e sem inclinações.



Andrew Garfield e Adam Driver são incríveis… 

adam

Este foi um ano fundamental para Garfield, que depois de Hacksaw Ridge entra como protagonista em Silence, na pele de um padre dividido entre uma Fé indelével no Cristianismo e o lado mais humano do seu ser – aquele o obrigará a pôr em cheque os seus ideais religiosos. Adam Driver é há muito considerado um ator-revelação. O seu papel em Star Wars: The Force Awakens (Kylo Ren) foi incrível, mas em Silence Driver revela versatilidade e uma profunda sensibilidade.


Deslumbrante realização

liam

Isto não pode ser surpresa para ninguém que se considere fã de cinema: Scorsese é um dos melhores realizadores de sempre, e ver a sua arte e engenho atrás de uma câmara num registo oriental é quase idílico. Apesar de o filme ter sido inteiramente filmado no Taiwan, há uma essência extremamente japonesa nesta Nagasaki Scorsesiana onde decorre grande parte do filme. De resto, o filme é contado com uma grande intensidade, muito devido aos longos e gritantes silêncios.


jesusUm ensaio sobre religião 

A situação é claramente uma invasão cultural por parte dos Cristãos. Contudo, o autor do livro no qual o filme é inspirado – Silêncio, de Shusako Endo – fez questão de abordar a história não como uma tragédia, mas, antes, como um aglomerado de consequências trazidas pela mesma causa: religião. As vicissitudes da religião e a forma como estas moldam a mentalidade e as ações humanas são o cerne de Silêncio.



jap

O texto 

Este é um daqueles filmes que nem todos quererão rever, mas é também um filme que todos deveríamos ver, pelo menos uma vez. Pode ser assustador, pode ser constrangedor, pode parecer errado, mas, infelizmente, é uma realidade incontornável, mesmo nos dias que correm, em diversos lugares do mundo. A narração de Liam Nesson e Garfield, muita dela totalmente baseada nas palavras de Endo, transporta uma ambiência apaziguante, mas ao mesmo tempo pesadíssima, pois retrata a beleza e mistério do Japão, bem como as consequências de algo tão onírico implica.


Por forma a assinalar a ocasião, a FNAC apresenta uma mostra de um trabalho conjunto entre dois urban sketchers: um jesuíta português (Padre Nuno Branco) e uma japonesa 8a artista Kumi Matsukawa), que uniram engenhos para ilustrar imagens do trailer do filme nos seus blocos de papel. Poderás encontrar esta exposição na FNAC Chiado (até 17 de fevereiro) e na FNAC Santa Catarina (de 25 de janeiro a 25 de fevereiro).

A tua nota : Je détesteJe n'aime pasCa vaJ'aimeJ'adore
Atenção Ocorreu um erro, por favor, tenta novamente mais tarde.