Viagem Singular a Worpswede

Rainer Maria Rilke (Autor) Lançado em setembro de 2016 Edição em Português
    • Viagem Singular a Worpswede_0
    Viagem Singular a Worpswede

    Venda o seu Viagem Singular a Worpswede com apenas alguns cliques,
    em fnac.pt

    1. Vende o teu produto
    2. Um cliente compra o teu produto
    3. Envia o teu produto
    4. Recebe o pagamento
    Passar para conta Pro!
    • Resumo
    • Detalhes do artigo
    • Garanties
    • Acessórios incluídos
    • Data de lançamento setembro 2016
      Editor Feitoria dos Livros

      Ver todas as características

    • Rainer Maria Rilke em Março de 1901 chega à colónia artística de Worpswede para aí permanecer até Agosto de 1902. Marcado pelas fortes impressões da natureza no Norte da Alemanha e pelas duas viagens à Rússia (1899 e 1900) na companhia de Lou Andreas- -Salomé, teve ocasião de visitar Tolstoi na sua propriedade de Jasnaja Poljana e de apreciar a região do “Pântano do Diabo”.Worpswede era uma pequena localidade que a partir de 1889 ganhara um rosto artístico, com a fixação de um grupo de pintores desencantados com a... Ver mais

    • Vendido pela Fnac  10,80 €
    • 1 novo desde 13,50 €  
    • Todas as ofertas
      • 13,50 € Custos de envio +2,99 €
        Disponível
        Novo
        Pro
        Gomes Books
        (2367)
    • Satisfeito
      ou reembolsado
    • SPV Fnac
      7 dias por semana
    • Devoluções
      gratuitas em loja
    • Pagamentos
      Seguros
    • Levantamento
      gratuito em loja

    Mais Informações Viagem Singular a Worpswede

    Rainer Maria Rilke em Março de 1901 chega à colónia artística de Worpswede para aí permanecer até Agosto de 1902. Marcado pelas fortes impressões da natureza no Norte da Alemanha e pelas duas viagens à Rússia (1899 e 1900) na companhia de Lou Andreas- -Salomé, teve ocasião de visitar Tolstoi na sua propriedade de Jasnaja Poljana e de apreciar a região do “Pântano do Diabo”.

    Worpswede era uma pequena localidade que a partir de 1889 ganhara um rosto artístico, com a fixação de um grupo de pintores desencantados com a estreiteza das academias. A viagem pela estranheza desta planície pantanosa dos pintores, leva-o à tomada de consciência da natureza incognoscível das coisas, da pintura, da paisagem e da poesia.

    Através de um triplo olhar – como nos descreve no prefácio João Barrento – analítico em relação às obras dos pintores do momento e do lugar, histórico revisitando a pintura paisagística do passado e etnográfico como a paisagem transparece nas vidas e nos lugares daqueles que a habitam, incitando a visitar o mundo oculto da natureza.
    É uma “Viagem Singular a Worpswede”.

    Características detalhadasViagem Singular a Worpswede

    OUTRAS OBRAS de Rainer Maria Rilke

    Ver também